sicnot

Perfil

País

Curso de assobio abre em Leiria

A Sociedade Artística Musical dos Pousos (SAMP), em Leiria, abriu um curso de assobio neste ano letivo, uma proposta inédita que teve origem numa aluna que pretendia dar um novo sopro à arte que a acompanha desde criança.

"Eu sempre assobiei, sempre adorei assobiar", disse à agência Lusa Célia Simões, de 51 anos, assumindo que assobia em casa, no carro, na rua, "em todo o lado", para ser mais precisa, mesmo que tal possa originar olhares de admiração ou estranheza.

Esta empregada no comércio, residente em Leiria, manteve, contudo, o desejo de à vertente lúdica somar a parte académica, pelo que bateu à porta da SAMP, onde encontrou nesta escola de artes o local para melhorar a sua capacidade de fazer música expirando ar pelos lábios.

"O assobio é uma coisa que me agrada imenso, mas também vejo como uma arte que pode ser trabalhada, que pode ser melhorada", declarou.

Em maio, escola e aluna começaram a experiência com a professora de canto Isabel Catarino, que resultou, em setembro, na criação do primeiro curso de assobio.

"É uma descoberta mútua, a professora dá-me todos os ensinamentos técnicos e tenho vindo a aprender muito, incluindo saber os meus limites em termos de assobio, no sentido da pauta musical, os mínimos e os máximos, por exemplo", referiu Célia Simões.

Através do assobio, Célia Simões, para já aluna única, percorre vários estilos musicais, do pop ao rock, do soul ao reggae, mas admitiu gostar particularmente de assobiar soul. Agora as aulas, uma vez por semana, passam por árias do século XVIII.

Para o diretor artístico da SAMP, Paulo Lameiro, "assobiar é, claramente, uma arte (...), não tem sido tratada academicamente, mas é um instrumento, funciona como uma flauta, os lábios funcionam como dois biséis, duas arestas, utiliza o mecanismo de respiração exatamente igual a um cantor".

Segundo o musicólogo, "o que se consegue fazer com o assobio está ao mesmo nível do que no violino, na flauta, ou piano ou voz humana".

"A voz humana pode cantar fado, jazz, Schubert, Mozart e então o assobio vai fazer o quê? Vai cantar músicas de trabalho? Pois, com certeza. Vai cantar música pop? Pois com certeza. Pode cantar clássico? É claro que pode cantar clássico", continuou.

Paulo Lameiro adiantou que, "por todo o planeta, existem muitas práticas em que o homem assobia não só para comunicar entre si, para se exprimir", mas reconheceu que "a grande diferença do assobio por exemplo em relação à voz é que isso é utilizado muito para comunicar com os animais, com a natureza".

A professora Isabel Catarino explicou que o curso passa por aplicar o canto ao assobio.

"Estamos a desenvolver o mesmo repertório que é trabalhado no canto, quer ao nível das técnicas ou outros aspetos", disse Isabel Catarino, professora do ensino básico formada em canto.

A docente adiantou que como se trata de um curso livre são trabalhados em simultâneo vários estilos musicais, "indo ao encontro das expectativas e gostos da aluna", salientando que o maior desafio que tem em mãos com este projeto "é testar os limites do assobio".

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.