sicnot

Perfil

País

Previsão de agitação marítima encerra oito barras

Oito barras do continente estão hoje fechadas a toda a navegação e outras duas estão condicionadas devido à previsão de agitação marítima forte, informou a Marinha portuguesa.

© Hugh Gentry / Reuters

De acordo com a informação disponível na página da Marinha na Internet às 06:00, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Douro, Figueira da Foz e São Martinho do Porto estão fechadas à navegação devido à previsão de ondas com 4 a 5 metros.

A Marinha informou também que as barras de Aveiro e Viana do Castelo estão condicionadas a embarcações com comprimento inferior a 30 e 35 metros, respetivamente.

Por causa da agitação marítima, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, dez distritos do continente e a Madeira.

Segundo o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro e o Porto Santo e a costa norte da Madeira estão sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de agitação marítima, prevendo-se ondas de noroeste com 4 a 5 metros.

Na terça-feira, a Marinha recomendou à população para evitar zonas costeiras devido à agitação marítima, que já levou ao encerramento de nove barras em Portugal continental e Açores.

O porta-voz da Marinha, comandante Paulo Vicente, recomendou à população para evitar as zonas costeiras, sobretudo nos locais "onde há forte agitação marítima".

O IPMA prevê para hoje na costa ocidental ondas de noroeste com 4 a 5 metros, diminuindo para 2,5 a 3,5 metros a partir do final da tarde.

Na costa sul prevê-se ondas de sudoeste com 1 a 1,5 metros.

Lusa

  • Polémica "Supernanny" em debate hoje na SIC
    2:25
  • Centeno aponta para a reforma e expansão do euro
    0:32

    Economia

    O ministro das Finanças português participa hoje na primeira reunião enquanto presidente do Eurogrupo. À entrada para o encontro dos ministros das Finanças da moeda única, Mário Centeno apontou a reforma do Euro como um dos principais desafios do mandato que agora inicia. 

  • Puigdemont chegou à Dinamarca e não foi detido

    Mundo

    O Ministério Público espanhol pediu ao tribunal supremo para voltar a emitir um mandado europeu de detenção contra o ex-presidente da Catalunha, Carles Puigdemont, que se deslocou à Dinamarca para participar numa conferência. O Supremo rejeitou no entanto o pedido. Entretanto na Catalunha, o presidente do parlamento propôs Puigdemont para voltar a dirigir o Governo Regional.

  • O caso Assange é "um problema" para o Equador

    Mundo

    O Presidente equatoriano, Lenin Moreno, declarou no domingo que o asilo atribuído ao fundador do WikiLeaks, Julian Assange, pela embaixada do Equador em Londres desde 2012 é "um problema herdado" que constitui "mais que um aborrecimento".