sicnot

Perfil

País

Chuvas causaram "largos milhares" em prejuízos em Albufeira

Galeria de fotos

O presidente da Câmara de Albufeira estimou hoje em "largos milhares de euros os prejuízos" causados pelas inundações de domingo, adiantando que, "para já", não irá avançar com o pedido de calamidade pública.

Lusa

Lusa

lusa

lusa

Lusa

Lusa

lusa

De acordo com Carlos Silva e Sousa, "os danos abrangem redes de esgotos, águas e eletricidades, estradas e ruas, um pouco por todo o concelho, e praias também".

O presidente da autarquia indicou ainda que as pessoas que ficaram sem habitação foram realojadas temporariamente, não havendo qualquer situação pendente.

No centro da cidade de Albufeira, a zona mais atingida pelas fortes chuvas e onde a água atingiu cerca de 1,80 metros de altura, as equipas de limpeza e os comerciantes tentavam hoje de manhã remover lamas e objetos arrastados pela corrente.

As lojas do centro estão fechadas e, em algumas delas, trabalhadores e funcionários procedem à limpeza e retirada dos objetos.

As equipas de Proteção Civil mantiveram-se no terreno durante toda a noite, na tentativa de repor a normalidade, dando especial atenção à baixa da cidade, onde hoje de manhã ainda continuavam bem visíveis os mais variados objetos, desde mesas, cadeiras, a sinais de trânsito e tudo aquilo que a água encontrou pela frente e arrastou.

Durante a noite, o nível das águas baixou, estando nesta altura visíveis as lamas e objetos.

O presidente da câmara prevê que a normalidade seja reposta nos próximos dias.

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras