sicnot

Perfil

País

Ramalho Eanes sai da Fundação ISCTE

O ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos, Carlos Santos Ferreira, é o novo presidente do Conselho de Curadores do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa, que conta agora também com o presidente da Câmara de Lisboa.

O antigo Chefe de Estado realçou que, "em democracia, quem domina sempre, porque é soberano, é o povo, e dominado sempre, obviamente com justiça, com diálogo, é o Governo". (Arquivo)

O antigo Chefe de Estado realçou que, "em democracia, quem domina sempre, porque é soberano, é o povo, e dominado sempre, obviamente com justiça, com diálogo, é o Governo". (Arquivo)

SIC

Carlos Santos Ferreira, ex-presidente da Caixa Geral de Depósitos e do Millennium BCP, sucede assim ao general Ramalho Eanes na presidência da Fundação ISCTE -- Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL), divulgou à Lusa o gabinete de imprensa da instituição.

O Conselho de Curadores do ISCTE, órgão máximo da universidade desde que começou a funcionar como fundação, vai contar também com o presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, e com o presidente da Confederação da Indústria Portuguesa (CIP), António Saraiva, que substituem Ramalho Eanes e a ex-ministra da Educação de Espanha Mercedes Calvo Sotelo.

"São duas personalidades relevantes da sociedade portuguesa e representam a forte interação que esta universidade tem com as instituições e com o mundo empresarial", defendeu o reitor do ISCTE, Luís Reto.

Já o ex-comissário europeu António Vitorino e António Costa e Silva, presidente da Partex (Gulbenkian), vão continuar no conselho durante este segundo mandato.

Desde 2009, quando as universidades se transformaram em fundações, o Conselho de Curadores passou a ser o órgão mais importante daquelas instituições, tendo competências delegadas pelo Ministério da Educação no que respeita à gestão de ativos, homologação da eleição do reitor, aprovação do Relatório e Contas e do Plano Estratégico.

O Conselho de Curadores "é a peça central do regime fundacional", resumiu o reitor.

Lusa

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Reservas de viagens na Páscoa e no verão aumentaram
    1:19

    Economia

    As reservas de viagens no período da Páscoa e do verão aumentaram este ano, tanto para o estrangeiro como para dentro de Portugal. O Algarve, a Madeira e os Açores continuam a ser os destinos de eleição. Os portugueses estão também a marcar férias com mais antecedência, uma das receitas para conseguir melhores preços.

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • Escada rolante inverte sentido e varre dezenas de pessoas
    1:15
  • Sol influencia alterações climáticas na Terra

    Mundo

    As flutuações da atividade solar têm um efeito sobre o clima da Terra, concluiu um estudo de investigadores suíços, que conseguiu, pela primeira vez, estimar a influência do Sol no aquecimento do planeta.