sicnot

Perfil

País

Acidentes nas estradas provocaram 398 mortos este ano

Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram este ano 398 mortos, mais 13 do que em igual período de 2014, segundo dados avançados esta terça-feira pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Os distritos com mais vítimas mortais este ano foram o Porto (46), Aveiro (42) e Lisboa (40), enquanto Bragança (três) e Viana do Castelo (sete) foram os que registaram menos mortos, entre 1 de janeiro e 31 de outubro. (Arquivo)

Os distritos com mais vítimas mortais este ano foram o Porto (46), Aveiro (42) e Lisboa (40), enquanto Bragança (três) e Viana do Castelo (sete) foram os que registaram menos mortos, entre 1 de janeiro e 31 de outubro. (Arquivo)

Lusa

A ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, adianta que os acidentes também aumentaram este ano ligeiramente, tendo-se registado, entre 1 de janeiro e 31 de outubro, 101.128 desastres, mais 5.201 do que no mesmo período de 2014.

Os distritos com mais vítimas mortais este ano foram o Porto (46), Aveiro (42) e Lisboa (40), enquanto Bragança (três) e Viana do Castelo (sete) foram os que registaram menos mortos, entre 1 de janeiro e 31 de outubro, refere a Segurança Rodoviária.

Segundo a ANSR, os 101.128 acidentes causaram igualmente este ano 1.817 feridos graves, mais 47 do que no mesmo período de 2014, quando ficaram gravemente feridas 1770 pessoas.

Também os feridos ligeiros diminuíram ligeiramente até 31 de outubro, tendo-se registado 31.142, contra os 30.482 registado em igual período de 2014.

Os dados da ANSR dizem respeito às vítimas mortais cujo óbito ocorreu no local do acidente ou a caminho do hospital.

Lusa

  • PSD e CDS assinalam 36º aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro
    1:38

    País

    O presidente do PSD deixou críticas ao Partido Comunista, este domingo, a propósito do aniversário da morte de Francisco Sá Carneiro. Pedro Passos Coelho lembrou os festejos dos comunistas na altura, numa resposta a quem questionou a abstenção dos sociais-democratas ao voto de pesar a Fidel Castro, que o PCP levou ao Parlamento. Este domingo, tanto o PSD como o CDS-PP prestaram homenagem a Sá Carneiro e Adelino Amaro da Costa.