sicnot

Perfil

País

Assis reúne-se com apoiantes no sábado mas recusa indisciplina de voto do PS

O eurodeputado socialista Francisco Assis vai reunir-se com militantes do PS no sábado, na Mealhada, Aveiro, mas garantiu que não apelará ao desrespeita da disciplina de voto quando o parlamento votar o programa do Governo.

MARIO CRUZ


"Não vou apelar a que desrespeitem a disciplina de voto porque a disciplina de voto é importante", declarou ao jornal Público, justificando que, caso contrário, "o país entra num quadro de ingovernabilidade".

"Há princípios que têm de ser respeitados", acrescentou.

Na sequência das eleições legislativas de 04 de outubro passado, o PS tem estado em conversações com o Bloco de Esquerda e com o Partido Comunista Português para um apoio parlamentar que permita a formação de um executivo de esquerda alternativo ao da coligação PSD/CDS-PP.

PS, BE e PCP já anunciaram que vão chumbar o programa do Governo PSD/CDS-PP, que será discutido e votado na Assembleia da Repúbblica a 09 e 10 de novembro.

Nas declarações ao Público, Francisco Assis reafirmou a sua oposição à estratégia do secretário-geral socialista, António Costa, de formar um Governo com apoio do BE e PCP, considerando tratar-se de um "erro histórico" que o PS poderá "pagar caro".

"Um Governo do PS apoiado por um partido tão conservador como é o PCP e por um partido tão contraditório como é o Bloco de Esquerda inibe-nos de ter a capacidade de promover as reformas que o país precisa", defendeu.

Francisco Assis reafirmou ainda que o "PS deveria assumir-se como um partido da oposição com sentido de responsabilidade e, a partir da oposição, construir uma alternativa de governação do país", referindo que "é isso que os portugueses esperam do PS neste momento".

"É fundamental que aqueles que neste momento têm uma divergência profunda [relativamente a um Governo do PS apoiado pelo BE e PCP] se encontrem e que digam claramente que nós estamos aqui para dizer que há outro caminho, que há outra via, que temos um entendimento do que deve ser o papel do PS completamente distinto daquele que neste momento parece prevalecer no interior do partido. É só isso e nada mais", acrescentou, sobre o almoço do próximo sábado.

Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão