sicnot

Perfil

País

Tiroteio em Loures está a ser investigado pela PJ no local

A Polícia Judiciária encontra-se desde o início da tarde desta terça-feira na urbanização Quinta das Mós, em Loures, a investigar a justificação para um tiroteio que causou ferimentos em duas pessoas, mas as versões são várias.

Os motivos que estiveram na origem dos desacatos ainda não são conhecidos, sendo que alguns moradores, ouvidos pela Lusa, contaram versões diferentes do que se terá passado, mas todos referiram que os suspeitos não vivem na urbanização.

Os motivos que estiveram na origem dos desacatos ainda não são conhecidos, sendo que alguns moradores, ouvidos pela Lusa, contaram versões diferentes do que se terá passado, mas todos referiram que os suspeitos não vivem na urbanização.

SIC

Um tiroteio na urbanização Quinta da Mós, na freguesia de Camarate, Loures, causou hoje ferimentos ligeiros num homem de 18 anos e numa mulher de 30, que foram depois para o Hospital de Loures.

De acordo com o Instituo Nacional de Emergência Médica (INEM), o alerta foi dado às 12:17.

Por volta das 14:00, segundo constatou a agência Lusa no local, encontravam-se no bairro uma carrinha da PSP, uma ambulância dos bombeiros de Camarate e alguns elementos da Polícia Judiciária, que interrogavam moradores do bairro.

A essa altura, o ambiente no bairro estava calmo, mas muitas pessoas encontravam-se junto à entrada dos prédios, a observar e a comentar o aparato policial.

Os motivos que estiveram na origem dos desacatos ainda não são conhecidos, sendo que alguns moradores, ouvidos pela Lusa, contaram versões diferentes do que se terá passado, mas todos referiram que os suspeitos não vivem na urbanização.

Já o comandante dos Bombeiros de Camarate, Luís Martins, referiu que as vítimas ficaram "ambas com ferimentos ligeiros".

No local estiveram duas ambulâncias, dos bombeiros de Camarate e dos Bombeiros de Odivelas, e uma viatura médica do Hospital de Santa Maria.

Lusa

  • Celebridades protestam contra Donald Trump
    3:00

    Mundo

    Tem sido assim desde a campanha e continua. Grande parte da comunidade de artistas não está nada contente com o Presidente eleito. Vários artistas aproveitaram o dia da tomada de posse para se reunirem em Nova Iorque e protestarem contra Donald Trump.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Encontrados dez sobreviventes no hotel engolido por um avalanche em Itália
    1:44
  • Videoclipe mostra mulheres a fazer tudo o que é proibido na Arábia Saudita
    1:55

    Mundo

    Um grupo de mulheres canta, dança e faz outras coisas proibidas na Arábia Saudita como forma de protesto. O vídeo é uma crítica social à forma como as mulheres islâmicas são tratadas pelos maridos. Na letra constam frases como "Faz com que os homens desapareçam da terra" e "Eles provocam-nos doenças psicológicas". A ideia partiu de um homem, Majed al-Esa e já conta com 5 milhões de visualizações.

    Patrícia Almeida