sicnot

Perfil

País

Parlamento agenda debates sobre aborto, adoção e reposição de feriados

O Parlamento vai debater nos dias 19 e 20 de novembro projetos do BE, PS, PCP e PEV sobre a revogação das taxas moderadoras na interrupção voluntária de gravidez, a adoção por casais de homossexuais e reposição de feriados.

(Arquivo)

(Arquivo)

Lusa

Estes agendamentos foram decididos hoje em Conferência de Líderes, com a ressalva de que, em caso de rejeição do programa do Governo PSD/CDS-PP no dia 10, a eventual apresentação do programa de um outro Governo terá prioridade sobre todos os outros agendamentos.

Os projetos de lei do BE, PS, PCP e PEV para revogar as alterações à legislação sobre a interrupção voluntária de gravidez aprovadas por PSD e CDS-PP no final da anterior legislatura e para permitir a adoção de crianças por casais de homossexuais vão ser debatidos no dia 19 de novembro.

Os diplomas sobre a reposição dos feriados eliminados em 2012 pelo anterior executivo PSD/CDS-PP vão ser debatidos no dia 20, em que haverá votações de todas as iniciativas legislativas debatidas nessa semana.

Lusa

  • Governo retifica orçamento para acomodar mais de 700 milhões em despesas até setembro

    País

    O Governo foi obrigado a retificar o Orçamento do Estado deste ano, para acomodar mais 700 milhões de euros, em despesas até setembro. As alterações são da competência das Finanças e não tiveram de passar pelo Parlamento. De acordo com a Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), o reforço deve-se ao aumento dos custos com pessoal e dos gastos com a aquisição de bens e serviços, que representam cerca de 520 milhões de euros. Mesmo assim, a Unidade Técnica de Apoio Orçamental duvida que estas duas rubricas fiquem dentro dos limites fixados no orçamento até ao final do ano.

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.