sicnot

Perfil

País

Rastreio a tuberculose a militares da Marinha deu negativo

A Marinha informou hoje, em comunicado, que os rastreios a tuberculose feitos aos militares do navio hidrográfico D. Carlos I com sintomas suspeitos deram um resultado negativo, confirmando a existência de um caso.

(SIC/ Arquivo)

"Os militares que apresentavam sintomas considerados suspeitos foram submetidos a exames, os quais indicaram um resultado negativo no que diz respeito à possibilidade de terem tuberculose ativa" e já regressaram a casa, refere a Marinha.

No comunicado, a Marinha reafirma que o "único caso até agora confirmado com tuberculose pulmonar bacilífera foi o de uma Guarda-Marinha, de Angola, que se encontra internada no Hospital Curry Cabral".

A militar, internada na segunda-feira, "encontra-se em isolamento respiratório no serviço de infecciologia, em estado estável", acrescenta.

O caso de tuberculose obrigou o D. Carlos I, que se preparava para integrar o exercício da NATO "Trindent Juncture", a regressar à base naval de Lisboa.

Lusa

  • Alerta de tuberculose a bordo de navio da Marinha

    País

    Está em vigor um alerta de tuberculose a bordo do navio D. Carlos I da Marinha Portuguesa, envolvido no exercício da NATO que termina esta semana. De acordo com o Correio da Manhã, uma guarda-marinha angolana foi ontem internada no Hospital Curry Cabral e o diagnóstico já foi confirmado: tuberculose pulmonar bacilífera.

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada desde domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.