sicnot

Perfil

País

Trabalhadores da Unicer decidem avançar para greve contra despedimentos

Os trabalhadores da Unicer de Matosinhos decidiram hoje, em plenário, avançar para uma greve de uma hora em cada turno como forma de protesto contra o encerramento da fábrica de Santarém e o despedimento de mais de 100 funcionários.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Não aceitamos qualquer tipo de despedimento e é para isso que vamos encetar esta luta que irá começar com uma hora de greve, podendo agravar depois se as pretensões dos trabalhadores não forem atendidas", afirmou o coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura e das Indústrias de Alimentação, Bebidas e Tabacos de Portugal (SINTAB).

Fernando Rodrigues falava no final de um plenário que reuniu cerca de 100 trabalhadores na unidade da Unicer de Leça do Balio, Matosinhos, e onde foi aprovada uma moção onde se refere que "nenhuma ação de protesto" será posta de parte.

A decisão de avançar para a greve será levada aos plenários agendados para quarta e quinta-feira nas unidades de Santarém, Miraflores e Tojal, pelo que a interrupção de uma hora de trabalho por turno poderá arrancar "na próxima semana".

"Para já é uma hora em cada turno e nós vamos começar, depois de consultar os outros plenários, a executar essa ordem de greve", realçou o sindicalista, garantindo que "se não se alterar a posição da empresa, os trabalhadores vão agravar as suas formas de luta".

Em causa está o encerramento da unidade de Santarém e a dispensa de um total de 140 trabalhadores da empresa, 70 de Santarém e 70 afetos à estrutura central e de apoio.

Num comunicado hoje divulgado, a Unicer informa estar "empenhada, desde que tomou a decisão, em encontrar uma solução que minimize o impacto das medidas anunciadas junto dos trabalhadores", pelo que irá assegurar a empregabilidade para metade dos 70 colaboradores afetos a Santarém através de 25 vagas na empresa FONT SALEM e 10 em mobilidade interna.

"Prevê-se assim um impacto efetivo junto de 105 pessoas, privilegiando a Unicer soluções individualmente acordadas", indica o documento, onde é ainda referido que a decisão tomada pela empresa "apesar de difícil, é indispensável para garantir a sua sustentabilidade".

Para o sindicalista, tal medida "não satisfaz os trabalhadores", apelando por isso a que não aceitem "qualquer tipo de negócio com o seu posto de trabalho".

Já o coordenador da Comissão de Trabalhadores da unidade de Leça do Balio destacou que "essas pessoas terão lugar assegurado no concorrente, que vai agora fabricar as marcas de refrigerantes" da Unicer, mas usufruindo dos salários que essa empresa pratica, que têm diferenças acentuadas relativamente aos valores da Unicer.

De acordo com Eduardo Andrade, os trabalhadores "estão prontos para a luta, estão prontos para abdicar de algum dinheiro do seu salário ao fim do mês, para lutar pelo seu posto de trabalho, pelo posto de trabalho do colega do lado e pelos 70 postos de trabalho da fábrica de Santarém, que não faz sentido estar fechada porque dá lucro".

"O que importa salientar é que uma empresa que tem lucros, que recebe verbas do QREN, não pode despedir os trabalhadores, e é por aí que devemos ir e é por aí que segue a nossa luta e dos trabalhadores", frisou o responsável na unidade de Leça do Balio, onde disse que mais de 25 pessoas já foram abordadas para rescindir contrato.

Lusa

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • "O ministro não escondeu nem tapou"
    1:20

    Economia

    Pedro Santana Lopes falou pela primeira vez sobre a auditoria feita à Santa Casa no período em que foi provedor. Esta terça-feira, na SIC Notícias, Santana Lopes desvalorizou as irregularidades e defendeu o ministro do Trabalho, da Solidariedade e da Segurança Social, Vieira da Silva.

    Pedro Santana Lopes

  • Constitucional chumba algumas normas da lei de barrigas de aluguer

    País

    O Tribunal Constitucional chumbou algumas normas do acórdão sobre as barrigas de aluguer. De acordo com o Expresso, a decisão já foi comunicada à Assembleia da República. A obrigatoriedade da regulamentação da lei ser feita pelo Parlamento e não pelo Governo terá sido unânime.

  • A história do bebé que continua a lutar pela vida depois de terem desligado as máquinas

    Mundo

    Alfie Evans sofre de uma doença cerebral degenerativa. A sua condição levou o caso à justiça e, depois de uma batalha judicial entre os pais e o hospital, os juízes determinaram que as máquinas do suporte artificial de vida fossem desligadas. Apesar de os aparelhos terem sido desligados na segunda-feira à noite, segundo os pais, a criança de 23 meses continua a lutar pela vida, respirando sozinha.

    SIC

  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Marinha resgata 138 migrantes ao largo de Lampedusa

    País

    A fragata da Marinha portuguesa D. Francisco de Almeida resgatou esta terça-feira, ao largo da ilha de Lampedusa, em Itália, 138 migrantes, entre eles 15 mulheres e oito bebés, disse à Lusa fonte do Estado-Maior-General das Forças Armadas.

  • O recado de Donald Trump à Coreia do Norte 

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, exortou Pyongyang a eliminar todo o seu arsenal nuclear, precisando o que queria dizer exatamente ao apelar para a "desnuclearização" do regime totalitário, antes de uma aguardada cimeira com o líder norte-coreano.

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17