sicnot

Perfil

País

Maior festival de balões de ar quente em Portugal começa domingo no Alto Alentejo

Os céus do Alto Alentejo vão ficar mais coloridos, a partir de domingo, com o arranque do maior festival de balões de ar quente realizado em Portugal, que envolve 35 equipas de vários países europeus.

15 de novembro de 2014: 18º Festival Internacional de Balões de Ar Quente em Alter do Chão, Portugal

15 de novembro de 2014: 18º Festival Internacional de Balões de Ar Quente em Alter do Chão, Portugal

NUNO VEIGA

Promovido pela empresa Publibalão e com a colaboração do Alentejo sem Fronteiras - Clube de Balonismo, a 19.ª edição do Festival Internacional de Balões de Ar Quente vai decorrer até ao dia 15 deste mês, nos concelhos de Alter do Chão, Fronteira e Monforte, no distrito de Portalegre.

"Este ano tivemos alguns contratempos para montar o festival, mas felizmente foi tudo resolvido e está a dar um gozo enorme ver inscritas novas equipas, contar de novo com a colaboração de um município (Monforte) e apresentar novos locais de voo", disse hoje à agência Lusa Aníbal Soares, um dos responsáveis da organização.

Este ano, o evento vai contar com a participação de 35 equipas, de Portugal, Espanha, França, Bélgica, Reino Unido, Holanda e Alemanha.

Além de realizar voos cativos, o festival tem para oferecer, diariamente, voos livres (as habituais viagens de balão).

"A meteorologia aponta para bom tempo na próxima semana. Nós vamos assim ter uma semana de voos com previsões fabulosas e, por isso, as nossas expectativas estão bastante elevadas", disse.

Em edições anteriores, o número de equipas inscritas tem sido superior, mas, segundo Aníbal Soares, a "conjuntura económica" não permite a participação de um maior número de equipas no festival.

"As coisas não estão fáceis e nós também tivemos que reduzir as inscrições. Além da conjuntura económica, esta decisão também tem a ver com uma estratégia que temos, porque, para o ano, comemoramos 20 edições do festival", explicou.

Nesse sentido, para 2016, Aníbal Soares promete que a 20.ª edição do festival vai ser um "evento maior" e com um "maior número" de participantes para assinalar a data.

Considerando que este é um evento que "projeta" o Alentejo no mundo, o responsável lamentou, no entanto, que existam entidades regionais que "não entendem o impacto" que a iniciativa tem além-fronteiras e, por isso, não dão o seu contributo.

O Festival Internacional de Balões de Ar Quente, o mais antigo do género em Portugal, conta com raízes no distrito de Portalegre, tendo servido de base para a abertura, em 2012, da primeira escola do país para pilotos de balões de ar quente, em Fronteira.

Lusa

  • PJ faz buscas no Benfica sobre o caso dos e-mails

    Desporto

    A Polícia Judiciária está a fazer buscas em instações no Benfica devido ao caso dos e-mails divulgado pelo diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques. Contactado pela SIC, o clube da Luz diz que desconhece a ação da PJ.

    Em atualização

  • Governo prepara pacote de medidas para matas ardidas

    País

    O Governo vai preparar um pacote de medidas para as matas nacionais afetadas pelos incêndios, que passa pela elaboração de um relatório de ocorrências, por um programa de intervenção e pela aplicação da receita da madeira nessas matas.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • Acabou o estado de graça

    Sá Carneiro dizia que qualquer Governo tem direito a um estado de graça de 100 dias. E que, depois disso, já não tem margem para deitar culpas ao Governo anterior. O discurso de Marcelo, no terreno, junto das vítimas, e não na torre de marfim de Belém, marca o tal "novo ciclo" que o Presidente há muito tinha anunciado, com data marcada: depois das autárquicas.

    Pedro Cruz

  • "O primeiro-ministro falhou em toda a linha"
    4:36

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares não acredita que a ministra da Administração Interna se despediu: "ela foi demitida pela Presidente ontem à noite publicamente". No Jornal da Noite, esta quarta-feira, o comentador da SIC declarou que o primeiro-ministro "falhou em toda a linha" e questionou se António Costa tinha a "coragem política de fazer o que é preciso". Sobre os incêndios, Miguel Sousa Tavares disse ainda que o maior problema não era haver reacendimentos, mas sim "não serem logo apagados e propagarem-se".

    Miguel Sousa Tavares

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07
  • Leiria perdeu 80% do Pinhal nos incêndios
    1:51
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51
  • "O povo exige um novo ciclo"
    1:10

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande exige que o primeiro-ministro faça um pedido de desculpas público às famílias das vítimas dos incêndios. A Presidente da Associação pede ainda a demissão do comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Após a reunião desta quarta-feira com António Costa, Nádia Piazza anunciou que o Governo assume as mortes de junho passado e chegou a acordo com os familiares das vítimas.

  • Há um novo livro de Astérix

    Astérix

    Dois anos depois do último álbum, chega hoje às livrarias a 37ª aventura de Astérix. Em "Astérix e a Transitálica", os gauleses rumam à Península Itálica.