sicnot

Perfil

País

PSD e CDS organizam jornadas conjuntas

PSD e CDS vão organizar jornadas conjuntas - que têm como tema "Portugal caminhos de futuro" - em todos os distritos do país para esclarecimentos à população.

A coligação Portugal à Frente em Beja.

A coligação Portugal à Frente em Beja.

JOS\303\211 SENA GOUL\303\203O

As iniciativas estão marcadas para quarta, quinta e sexta-feira da próxima semana, dias depois da discussão e votação do programa de governo na Assembleia da República.

PSD e CDS querem mostrar que estão coesos e preparam uma resposta à maioria de esquerda e a uma eventual queda do governo.

As jornadas vão ser realizadas em vários distritos e contam com a presença de dois membros do governo: um do PSD, outro do CDS.

Na quinta-feira, a iniciativa decorre apenas em Lisboa e deve contar com a presença de Passos Coelho e Paulo Portas.

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.