sicnot

Perfil

País

Mãe acusada de agredir professora na Amadora condenada a pena suspensa

O tribunal da Amadora condenou hoje a dois anos e 10 meses de prisão, com pena suspensa por igual período, a mãe de uma aluna acusada de ter sequestrado, agredido e ameaçado uma professora, em 2014.

A arguida, mãe de uma aluna de uma escola secundária da Amadora, estava acusada por sequestro, ofensa à integridade física e por um crime de ameaça agravada.

O tribunal deu como provado que a arguida esteve reunida com a professora, na sala dos diretores de turma, para confrontar a docente com as faltas injustificadas da filha, e durante esse tempo impediu-a de sair da sala, ameaçou-a e "desferiu-lhe duas chapadas na cara".

Embora durante as sessões de julgamento a mãe da aluna tenha negado ter tocado na professora, mesmo quando confrontada com as marcas de dedos encontradas no rosto da docente, confirmadas pelos exames médicos, o tribunal considerou a versão da docente mais "verosímil".

"O tribunal não tem dúvidas de que os factos ocorreram como relatou a ofendida. Ela descreveu de forma clara e explicita o que lhe tinha acontecido", declarou a juíza na leitura da sentença.

Assim, o tribunal condenou a encarregada de educação a uma pena suspensa de prisão de dois anos e 10 meses, pelos crimes de sequestro e de ofensa à integridade física, tendo absolvido a arguida do crime de ameaça, e ao pagamento de uma indemnização de 94 euros, respeitante a despesas médicas.

O tribunal condenou igualmente a arguida a um regime de prova (plano de readaptação), que deverá ser cumprido na íntegra para que a pena de prisão não se torne efetiva.

"Isto que a senhora fez foi gravíssimo. A escola não tem culpa que a sua filha tivesse faltado às aulas. Teve sorte de não ter antecedentes criminais. De futuro, tente saber o que é que a sua filha anda a fazer e vá às reuniões da escola", aconselhou a magistrada.

No final da sessão, a advogada da encarregada de educação abandonou as instalações do tribunal sem prestar declarações aos jornalistas.

Lusa

  • Marcelo condecora hoje Francisco Sá Carneiro a título póstumo
    0:55

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa vai condecorar hoje Francisco Sá Carneiro, a título póstumo. A cerimónia será incluída nas celebrações do 25 de Abril. Também a título póstumo, o Presidente da República vai ainda homenagear o antigo bispo do Porto D. António Ferreira Gomes. As condecorações têm lugar esta tarde no Palácio de Belém para onde já estava marcada a condecoração do arquiteto Siza Vieira. Todos, diz Marcelo, são figuras ligadas à liberdade e democracia.

  • A fuga dos PIDES
    20:08
  • Desconhecem-se as causas do incêndio na fábrica da Tratolixo
    0:43

    País

    Os moradores de Trajouce, em São Domingos de Rana, não ganharam para o susto com um incêndio nas instalações da empresa de resíduos Tratolixo.O alerta foi dado por populares e trabalhadores da empresa. O vento foi o maior problema dos bombeiros no combate às chamas durante a noite. No local estiveram 133 homens, apoiados por 51 viaturas.Desconhecem-se para já as causas do incêndio. O incêndio foi circunscrito de madrugada, mas pode demorar algumas horas a ser dominado.

  • Duas execução no mesmo dia pela primeira vez em 17 anos nos EUA

    Mundo

    O estado norte-americano do Arkansas (sul) executou, na noite de segunda-feira, dois condenados à morte, o que sucede pela primeira vez em 17 anos no país, anunciou a procuradora-geral daquele estado. Jack Jones e Marcel Williams, condenados separadamente na década de 1990 à pena capital por violação e assassínio, receberam uma injeção letal depois de diferentes tribunais terem rejeitado os respetivos recursos, afirmou Leslie Rutledge, em comunicado.