sicnot

Perfil

País

Prisão preventiva para suspeito de matar taxista encontrado numa bagageira em Valongo

O homem detido no domingo por suspeita de ter matado um taxista, encontrado na bagageira da sua viatura, em Valongo, ficou hoje em prisão preventiva, disse à agência Lusa fonte da Polícia Judiciária (PJ).

Segundo a fonte da PJ, o suspeito, de 34 anos, ficou sujeito à medida de coação mais gravosa, depois de presente hoje a primeiro interrogatório judicial por um juiz de instrução criminal no Tribunal de Cascais, uma vez que o crime terá sido cometido no concelho de Oeiras.

O homem, que foi levado para o estabelecimento prisional anexo à PJ, em Lisboa, está indiciado pelos crimes de homicídio qualificado, roubo, falsificação e ocultação de cadáver.

A investigação acredita que o detido terá esfaqueado mortalmente o taxista, com cerca de 60 anos, tendo depois colocado o corpo na bagageira do táxi da vítima e conduzido a viatura até ao norte do país, onde acabaria detido no parque de estacionamento de um supermercado, em Valongo.

No domingo, fonte da PSP contou à Lusa que a vítima apresentava "sinais de esfaqueamento", acrescentando que o cadáver foi encontrado nessa manhã por aquela força policial na bagageira do carro conduzido pelo detido, de 34 anos.

A PSP indicou na ocasião que tanto o morto como o detido eram de Lisboa e que o homicídio não teria acontecido no momento nem no local onde o corpo foi encontrado, no concelho de Valongo, distrito do Porto.

"O detido, de 34 anos, foi intercetado pela PSP na sequência de um furto. Havia indicações de que, antes, já teria feito outro furto noutra loja. Quando a polícia se deslocou ao carro para ver se encontrava a mercadoria furtada, sentiu o mau cheiro. No interior da mala foi encontrado um cadáver", descreveu no domingo a mesma fonte da PSP.

Nesse dia, fonte dos Bombeiros de Valongo explicou à Lusa que a corporação foi chamada a um hipermercado da freguesia de Campo devido a "uma agressão", tendo acabado por se deparar com um "cadáver na mala de um carro" ali estacionado.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.