sicnot

Perfil

País

Recolha urgente de bens para refugiados em Lesbos promovida em Portugal e Espanha

Um grupo de voluntários, apoiados pela associação "Famílias Como as Nossas", está a promover, em Lisboa e no Porto, uma recolha urgente de bens destinados aos refugiados que afluem à ilha grega de Lesbos.

reuters

Roupa, calçado, artigos de higiene pessoal e para bebé estão entre os pedidos no âmbito da campanha "Vamos Aquecer Lesbos".

Trata-se de uma iniciativa humanitária comjunta de Portugal e Espanha, de acordo com a informação divulgada.

"Estamos a trabalhar com uma associação espanhola que vai mandar um contentor para a Grécia no dia 20, pelo que temos de fazer chegar os bens a Madrid até ao dia 16, devidamente triados e embalados", disse à agência Lusa Célia Pires, uma das voluntárias envolvidas na iniciativa.

Os artigos recolhidos seguem para Espanha num camião em caixas de cartão, pelo que o ideal é entregar os artigos já em caixas, mesmo que não estejam triados.

"Se não puderem trazer as caixas, recebemos da mesma forma, estamos a fazer este pedido porque temos dificuldade em arranjar tantas caixas, mas toda a ajuda que nos chegar é preciosa", afirmou a mesma fonte.

A organização desta iniciativa mantém contactos com as equipas que estão a trabalhar no terreno, no apoio aos milhares de refugiados que conseguem chegar à costa grega depois de atravessarem o Mediterrâneo em embarcações precárias e desprovidos de bens essenciais.

"As equipas que estão no terreno vão-nos dizendo o que é mais necessário", referiu Célia Pires.

As doações podem ser entregues até sexta-feira em Linda-a-Velha (Central Mensageiro), até sábado num armazém em Carnaxide ou até quinta-feira no Porto (Mensageiro).

A Grécia é a principal porta de entrada dos migrantes na Europa. Mais de 218 mil migrantes e refugiados atravessaram o Mediterrâneo para chegarem à Europa em outubro, dos quais 210 mil entraram na Grécia, principalmente na ilha de Lesbos, segundo o Alto Comissariado das Nações Unias para os Refugiados

  • António Costa evita perguntas sobre estágios não remunerados
    1:55
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.