sicnot

Perfil

País

ASAE fiscaliza abate de animais e instaura dois processos-crime

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) instaurou dois processos-crime, por abate clandestino de animais, e ainda apreendeu carcaças, no âmbito de ações de fiscalização, foi esta terça-feira anunciado.

Em comunicado, a ASAE explica que a fiscalização, durante duas semanas, foi feita nos concelhos de Monção, Anadia e Palmela, e acrescenta que o abate clandestino de animais para consumo humano acarreta "riscos associados ao consumo dessa carne" proveniente de estabelecimentos não licenciados. (Arquivo)

Em comunicado, a ASAE explica que a fiscalização, durante duas semanas, foi feita nos concelhos de Monção, Anadia e Palmela, e acrescenta que o abate clandestino de animais para consumo humano acarreta "riscos associados ao consumo dessa carne" proveniente de estabelecimentos não licenciados. (Arquivo)

© Stephane Mahe / Reuters

Em comunicado, a ASAE explica que a fiscalização, durante duas semanas, foi feita nos concelhos de Monção, Anadia e Palmela, e acrescenta que o abate clandestino de animais para consumo humano acarreta "riscos associados ao consumo dessa carne" proveniente de estabelecimentos não licenciados.

Além dos dois processos crime, precisa a ASAE no comunicado, foram instaurados mais dois processos contraordenacionais, "por incumprimento das condições higiénicas e técnicas, na distribuição/venda de carnes, e falta de licenciamento industrial".

Nesta investigação foram apreendidas quase meia centena de carcaças de leitão além de carcaças de ovino (três) e dois fornos, tudo num valor de 3800 euros.

Na semana passada, numa investigação diferente, a ASAE apreendeu 37,5 toneladas de sementes de soja, no valor de 39 mil euros, por falta de condições de higiene e ausência dos certificados de importação.

Lusa

  • Empresários queixam-se menos da ASAE
    2:18

    Economia

    Depois de um período de muitas queixas sobre a atuação da ASAE, a opinião dos empresários parece ser agora mais favorável. Alguns comerciantes entrevistados, esta terça-feira, consideram que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica tem tido uma intervenção mais equilibrada e pedagógica.

  • Grafitter morre após cair do telhado da estação de Sete Rios
    0:57

    País

    Um grafitter morreu no sábado na estação intermodal de Sete Rios, em Lisboa. O jovem caiu de uma altura de seis metros, enquanto fazia um grafitti. As autoridades terão sido alertadas por um amigo, mas quando o INEM chegou o jovem de 21 anos já estava morto.

  • Incêndio em empresa na Anadia não teve origem criminosa
    2:01

    País

    O incêndio de sábado numa fábrica de capacetes em Anadia causou estragos de perto de um milhão de euros. A empresa vai retomar a laboração já esta segunda-feira, mas só daqui a um mês é que deverá estar a trabalhar em pleno. As autoridades afastaram a possibilidade de origem criminosa, apesar das peritagens ainda não terem revelado a causa do incêndio.