sicnot

Perfil

País

Imprensa europeia destaca queda de executivo de direita em Portugal

Os principais jornais de Espanha, Reino Unido, França e Alemanha destacaram hoje, nas suas edições eletrónicas, a queda do Governo da coligação PSD/CDS devido a uma moção de rejeição apresentada pelo PS e aprovada por toda a oposição.

(arquivo)

(arquivo)

TIAGO PETINGA

O diário espanhol El Mundo escreveu "Cai o Governo de Passos Coelho, o mais breve da democracia de Portugal", enquanto o El País titulou "Cai aos 11 dias o Governo conservador português".

Mais conotado com a direita, o ABC adianta que "O voto contra de toda a esquerda faz cair o Governo do conservador Passos" e recorda a advertência deixada pelo primeiro-ministro português durante o debate quanto à incapacidade da coligação de esquerda de cumprir as metas do défice.

La Vanguardia, de Barcelona, mostra uma foto do primeiro-ministro a esfregar os olhos com as mãos e titula "A esquerda lusa tomba Passos Coelho", enquanto o La Razón destaca o tema, usando o texto da agência EFE, com o título "A esquerda portuguesa derruba o Governo do conservador Passos Coelho".

A imprensa de Espanha tem acompanhado com interesse a situação política em Portugal, onde houve um acordo inédito entre o PS - segundo partido mais votado nas eleições de 04 de outubro - o PCP e o Bloco de Esquerda, porque as eleições gerais espanholas (equivalentes às legislativas em Portugal) se realizam a 20 de dezembro, e as sondagens abrem a possibilidade de existirem coligações pós-eleitorais com contornos semelhantes.

No Reino Unido, o diário The Guardian titulou: "Deputados portugueses obrigam Governo de minoria a abandonar o poder devido a austeridade", acrescentando que uma "aliança de socialistas e comunistas derrubou a coligação de centro-direita semanas após as eleições" e que a votação de uma moção de rejeição do programa do Governo se seguiu "à formação pelo moderado Partido Socialista de uma aliança sem precedentes com os comunistas e seus aliados do Bloco de Esquerda, que lhes deu 123 votos num total de 230 do parlamento português".

O Financial Times escreveu "Socialistas preparam-se para subir ao poder em Portugal -- António Costa deverá tornar-se primeiro-ministro".

Em França, o diário Le Monde destacou a existência "Em Portugal, [de] uma 'oportunidade histórica' contra a austeridade", sublinhando ter falado com Fernando Rosas, "intelectual da extrema-esquerda portuguesa", que "explica como os partidos antiausteridade souberam aliar-se aos socialistas contra o governo de direita".

Por sua vez, o Libération titulou: "Portugal: unida, a esquerda provoca a queda do governo de direita", manchete bastante semelhante à da agência de notícias francesa AFP, segundo a qual, em Portugal, "a esquerda fez cair o governo pró-austeridade de direita".

"A esquerda portuguesa, unida pela primeira vez em 40 anos de democracia, concretizou hoje a sua ameaça e provocou a queda do governo minoritário de direita 'para virar a página da austeridade', sob o olhar inquieto dos mercados financeiros", escreveu a France-Presse.

Na Alemanha, o diário Frankfurter Allgemeine escreveu que uma "Moção de desconfiança derrubou governo português", precisando que tal aconteceu apenas 11 dias depois da posse, quando "uma coligação de socialistas e comunistas na oposição apresentou uma moção de desconfiança bem-sucedida no parlamento".

Lusa

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.

  • Secretário da Segurança Interna dos EUA desmente Donald Trump

    Mundo

    O Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou esta quinta-feira que os esforços do seu Governo para expulsar alguns imigrantes ilegais dos Estados Unidos "são uma operação militar", afirmação contrariada pelo seu secretário da Segurança Nacional no México.