sicnot

Perfil

País

PCP solidário com luta travada por milhões de portugueses

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, manifestou hoje a sua solidariedade pela luta travada por milhões de portugueses e que permitiu a queda do Governo de coligação PSD/CDS.

MANUEL DE ALMEIDA

"Vim aqui transmitir uma grande saudação e também uma grande solidariedade com os trabalhadores portugueses que, de uma forma notável, persistente, determinou o que aconteceu ali dentro hoje", afirmou Jerónimo se Sousa, que esta tarde se juntou à manifestação da CGTP que decorreu em frente ao parlamento, em Lisboa.

O líder do PCP enalteceu "essa luta que foi travada por milhões de portugueses que tanto lutaram", apesar das dificuldades.

"Quando tantas vidas foram infernizadas e quando tudo convidada a desistir, foi essa luta a causa mais forte para determinar o que aconteceu hoje na Assembleia da República", reforçou Jerónimo de Sousa.

A moção de rejeição do PS ao Programa do XX Governo Constitucional foi hoje aprovada com 123 votos favoráveis de socialistas, BE, PCP, PEV e PAN, o que implica a demissão do executivo PSD/CDS-PP.

Também hoje, o PS assinou três acordos distintos com PCP, BE e PEV, destinados a construir uma solução política alternativa ao Governo PSD/CDS-PP, cujo programa foi rejeitado na Assembleia da República.

Lusa

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.