sicnot

Perfil

País

Exoplaneta rochoso com atmosfera detetado perto do Sistema Solar

Uma equipa internacional, que integra o investigador Nuno Cardoso Santos, do Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA), Porto, anunciou esta quarta-feira na revista Nature a descoberta do exoplaneta GJ 1132b, que os investigadores julgam ser semelhante a Vénus.

O planeta rochoso com atmosfera foi detetado na "vizinhança" do Sistema Solar, a 39,14 anos-luz de distância.

O planeta rochoso com atmosfera foi detetado na "vizinhança" do Sistema Solar, a 39,14 anos-luz de distância.

Dana Berry / AP

O planeta rochoso com atmosfera foi detetado na "vizinhança" do Sistema Solar, a 39,14 anos-luz de distância.

Um exoplaneta é um planeta que orbita uma estrela que não seja o Sol e, desta forma, pertence a um sistema planetário distinto do nosso.

De acordo com os investigadores, o planeta GJ 1132b recebe 19 vezes mais radiação da sua estrela que a Terra recebe do Sol, mas a estrela GJ 1132 é uma anã vermelha (também designada anã M), com 20% do tamanho do Sol, e por isso calcula-se que a temperatura do planeta estará apenas entre 135 graus Celsius (C) e 305º C. Esta temperatura é muito mais baixa do que a de qualquer outro exoplaneta rochoso conhecido.

"Apesar de a temperatura ser demasiado elevada para que exista água líquida no planeta, permite ainda a presença de uma atmosfera. Devido à sua proximidade, se existir uma atmosfera, será possível para telescópios atuais e da próxima geração (como o telescópio espacial James Webb, ou o E-ELT do ESO), observarem e caracterizarem a atmosfera deste planeta", salienta a equipa.

Desta forma "será possível saber a influência que as forças de maré e a intensa atividade estelar das anãs vermelhas têm sobre a evolução de atmosferas do tipo terrestre, algo que terá impacto a longo prazo na procura de vida em planetas que orbitam este tipo de estrelas", sublinha.

No artigo "A rocky planet transiting a nearby low-mass star", da revista Nature, os investigadores esclarecem que "o GJ 1132b foi descoberto através do método dos trânsitos (medição da diminuição da luz de uma estrela, provocada pela passagem de um exoplaneta à frente dessa estrela), com observações do observatório MEarth-South".

Desta forma, a equipa determinou o diâmetro do planeta, que mais tarde foi confirmado com observações do TRAPPIST (telescópio robótico belga dedicado à deteção e caracterização de exoplanetas) e do PISCO (instrumento multibanda instalado no Magellan Clay Telescope, no Chile).

Para determinar a massa do planeta, que em conjunto com o diâmetro permite calcular a densidade e com isso determinar a sua composição rochosa, a equipa aplicou "o método das velocidades radiais a observações efetuadas com o espetrógrafo HARPS (ESO)".

Em comunicado enviado à Lusa, Nuno Santos (IA e Universidade do Porto) afirma que "esta descoberta mostra a importância de ter a capacidade para complementar observações de trânsitos com medidas de velocidades radiais, uma complementaridade que será fundamental para o sucesso de missões futuras como o PLATO2.0, da ESA".

Todas estas observações permitiram determinar que o planeta tem 1,6 vezes a massa e 1,2 vezes o diâmetro da Terra, e orbita a sua estrela em apenas 1,6 dias, a uma distância de 2,25 milhões de quilómetros (por comparação, Mercúrio orbita o Sol a cerca de 55 milhões de quilómetros).

Dada a sua proximidade, "este planeta será um alvo favorito dos astrónomos durante anos", acrescenta o primeiro autor do artigo, Zachory Berta-Thompson, do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

O Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço (IA) é considerado a maior unidade de investigação na área das Ciências do Espaço em Portugal, englobando a maioria da produção científica nacional na área. Foi avaliado como "Excelente" na última avaliação que a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) encomendou à European Science Foundation (ESF).

Lusa

  • NASA anuncia descoberta de "primo mais velho da Terra"

    Mundo

    A NASA anunciou hoje que descobriu um planeta semelhante à Terra que orbita em volta de uma estrela parecida com o Sol, à mesma distância. A conclusão foi obtida graças às observações feitas pelo telescópio Kepler e o exoplaneta batizado Kepler 452b.

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • A história por detrás da fotografia que correu (e impressionou) o Mundo

    Mundo

    Depois dos incêndios da semana passada na Galiza, começou a circular na internet e nas redes sociais a imagem de uma cadela que alegadamente levava a sua cria carbonizada na boca. Contudo, a cadela é na verdade macho e chama-se Jacki. Esta é a história do cão que passou os dias após os fogos a recolher animais mortos para os enterrar num campo perto de uma igreja, em Coruxo, Vigo.

    SIC

  • Quando o cão de Macron fez chichi no gabinete do Presidente francês
    0:31

    Mundo

    O cão do Presidente francês voltou a ganhar destaque durante uma reunião de Macron com dois secretários de Estado. O labrador de dois anos foi filmado a urinar numa lareira do Palácio do Eliseu, enquanto decorria a reunião no gabinete do presidente. O momento já se tornou viral na internet.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17