sicnot

Perfil

País

Imprensa espanhola com pouco destaque à queda do executivo em Portugal

A imprensa espanhola dá hoje pouco destaque nas capas à queda do Governo em Portugal, preferindo destacar o tema "quente" em Espanha, o processo de independência na Catalunha, e as exigências britânicas para permanecer na União Europeia.

O jornal El País coloca um pequeno destaque na primeira página, titulando "Esquerda portuguesa acaba com o Governo conservador". Na página cinco, o correspondente do jornal em Lisboa descreve o debate de terça-feira no parlamento português e realça a promessa dos socialistas de "cumprirem as metas orçamentais", que interpreta como um compromisso em relação às políticas europeias.

Os editoriais do diário são dedicados ao processo de independência na Catalunha (o presidente catalão, Artur Mas, falhou na terça-feira a primeira tentativa de ser reeleito no parlamento regional) e as exigências do primeiro-ministro britânico, David Cameron, quanto à permanência do Reino Unido na União Europeia.

O El Mundo escreve sobre a situação política em Portugal na página 18 (sem destaque de capa), salientando que o discurso do líder socialista, António Costa, no parlamento "foi intenso e marcou um momento decisivo na história política de Portugal", uma vez que pode ser a primeira vez que o país tem "um Governo apoiado pelos quatro partidos da Esquerda" (PS, PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes).

Também os editoriais do El Mundo se dedicam à questão catalã e britânica.

Já o ABC, conotado com a direita, titula "A esquerda radical derruba Passos num pacto anti-austeridade".

O jornal fala na "incerteza" que se segue - em antecipação a uma decisão do Presidente da República, Cavaco Silva - e escreve que "o momento decisivo que se vive em Portugal pede 'a gritos' a rápida designação de um primeiro-ministro".

O mesmo correspondente do ABC em Lisboa salienta que "Portugal entra numa era de instabilidade" e sublinha que "o pacto [entre o PS e os partidos à sua esquerda] apenas contempla um mínimo quanto a orçamentos e que, a qualquer momento, [o BE e o PCP] poderiam voltar às andanças anti-europeias".

Os editoriais do ABC também são sobre a Catalunha e David Cameron, mas um dos seus colunistas, José María Carrascal, dedica um curto "postal" sobre a moção de rejião do Governo em Portugal, com uma foto de António Costa.

Carrascal escreve que a moção "reflete a irresponsabilidade de um socialismo que, a coberto da 'vontade de mudança' (...) sacrifica a estabilidade política, o progresso económico e os seus próprios princípios. E sugere que o mesmo se poderá passar nas eleições gerais espanholas de 20 de dezembro deste ano, ao concluir "Portugal não está assim tão longe".

Outro jornal associado ainda mais à direita, o La Razón, puxa o tema para capa, com um título no mesmo estilo do ABC: "A aliança radical de esquerda derruba o Governo de Passos Coelho".

Na imprensa económica, o Expansión adianta que os mercados de valores "estão expostos à mudança de Governo em Portugal", enquanto o El Economista salienta em capa que "Os grupos de esquerdas derrubam Governo de Portugal com apenas 11 dias".

O jornal escreve que a esquerda portuguesa "quer gastar mais e travar privatizações"

  • A queda do executivo português na imprensa alemã

    País

    A queda do Governo português, da coligação PSD/CDS, votada pelos partidos de esquerda, tem hoje destaque na imprensa alemã, mas as primeiras páginas foram reservadas maioritariamente às notícias sobre a morte do antigo chanceler alemão Helmut Schmidt.

  • Bomba encontrada na Nazaré pode ter sido largada durante 2.ª Guerra Mundial
    2:26

    País

    A bomba que esta segunda-feira veio nas redes de um arrastão na Nazaré já foi detonada. O engenho explosivo foi identificado como uma bomba de avião por especialistas da Marinha, que eliminaram também o perigo equivalente a 600 quilogramas de TNT. A bomba sem qualquer inscrição tinha um desgaste evidente e, segundo a Marinha, pode ter sido largada de um avião durante a 2.ª Guerra Mundial.

  • Derrocada de muro em Lisboa obriga à retirada de 40 pessoas de 5 prédios
    2:14

    País

    Os moradores de três prédios de Lisboa não podem regressar tão cedo a casa. Durante a madrugada, a derrocada de um muro obrigou à retirada de 40 pessoas de cinco edifícios. Um dos inquilinos sofreu ferimentos ligeiros. Entretanto, a maioria dos residentes já foi realojada em casas de familiares e num hotel.

  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22

    País

    Num momento em que por cá se fala de claustrofobia democrática, a Europa e os Estados Unidos desdobram-se em elogios ao sucesso da maioria de Esquerda em Portugal. A palavra "geringonça" já tem até tradução em várias línguas.

  • ONU estima que mais 750 mil civis estejam em risco na cidade de Mossul
    1:39

    Mundo

    As Nações Unidas estimam que mais 750 mil civis estejam em risco na zona ocidental de Mossul, no Iraque. Mais de 10 mil pessoas fugiram da zona ocidental da cidade nos últimos quatro dias. Enquanto a população tenta escapar ao fogo cruzado, as forças iraquianas avançam sobre a cidade ainda controlada pelo Daesh.