sicnot

Perfil

País

Imprensa espanhola com pouco destaque à queda do executivo em Portugal

A imprensa espanhola dá hoje pouco destaque nas capas à queda do Governo em Portugal, preferindo destacar o tema "quente" em Espanha, o processo de independência na Catalunha, e as exigências britânicas para permanecer na União Europeia.

O jornal El País coloca um pequeno destaque na primeira página, titulando "Esquerda portuguesa acaba com o Governo conservador". Na página cinco, o correspondente do jornal em Lisboa descreve o debate de terça-feira no parlamento português e realça a promessa dos socialistas de "cumprirem as metas orçamentais", que interpreta como um compromisso em relação às políticas europeias.

Os editoriais do diário são dedicados ao processo de independência na Catalunha (o presidente catalão, Artur Mas, falhou na terça-feira a primeira tentativa de ser reeleito no parlamento regional) e as exigências do primeiro-ministro britânico, David Cameron, quanto à permanência do Reino Unido na União Europeia.

O El Mundo escreve sobre a situação política em Portugal na página 18 (sem destaque de capa), salientando que o discurso do líder socialista, António Costa, no parlamento "foi intenso e marcou um momento decisivo na história política de Portugal", uma vez que pode ser a primeira vez que o país tem "um Governo apoiado pelos quatro partidos da Esquerda" (PS, PCP, Bloco de Esquerda e Os Verdes).

Também os editoriais do El Mundo se dedicam à questão catalã e britânica.

Já o ABC, conotado com a direita, titula "A esquerda radical derruba Passos num pacto anti-austeridade".

O jornal fala na "incerteza" que se segue - em antecipação a uma decisão do Presidente da República, Cavaco Silva - e escreve que "o momento decisivo que se vive em Portugal pede 'a gritos' a rápida designação de um primeiro-ministro".

O mesmo correspondente do ABC em Lisboa salienta que "Portugal entra numa era de instabilidade" e sublinha que "o pacto [entre o PS e os partidos à sua esquerda] apenas contempla um mínimo quanto a orçamentos e que, a qualquer momento, [o BE e o PCP] poderiam voltar às andanças anti-europeias".

Os editoriais do ABC também são sobre a Catalunha e David Cameron, mas um dos seus colunistas, José María Carrascal, dedica um curto "postal" sobre a moção de rejião do Governo em Portugal, com uma foto de António Costa.

Carrascal escreve que a moção "reflete a irresponsabilidade de um socialismo que, a coberto da 'vontade de mudança' (...) sacrifica a estabilidade política, o progresso económico e os seus próprios princípios. E sugere que o mesmo se poderá passar nas eleições gerais espanholas de 20 de dezembro deste ano, ao concluir "Portugal não está assim tão longe".

Outro jornal associado ainda mais à direita, o La Razón, puxa o tema para capa, com um título no mesmo estilo do ABC: "A aliança radical de esquerda derruba o Governo de Passos Coelho".

Na imprensa económica, o Expansión adianta que os mercados de valores "estão expostos à mudança de Governo em Portugal", enquanto o El Economista salienta em capa que "Os grupos de esquerdas derrubam Governo de Portugal com apenas 11 dias".

O jornal escreve que a esquerda portuguesa "quer gastar mais e travar privatizações"

  • A queda do executivo português na imprensa alemã

    País

    A queda do Governo português, da coligação PSD/CDS, votada pelos partidos de esquerda, tem hoje destaque na imprensa alemã, mas as primeiras páginas foram reservadas maioritariamente às notícias sobre a morte do antigo chanceler alemão Helmut Schmidt.

  • E agora?
    15:07

    Reportagem Especial

    Há uma semana, Portugal voltou a ser palco de uma tragédia que matou pelo menos 44 pessoas e deixou cerca de 70 feridas. Os incêndios destruíram mais de 800 casas, dezenas de empresas e explorações agropecuárias, mataram milhares de animais e consumiram uma gigantesca área de floresta. A reportagem da SIC andou pelo concelho de Tondela, onde três pessoas morreram e o levantamento de prejuízos ainda não está fechado.

  • "Sinto-me como quem leva uma sova monumental"
    0:30
  • Temperaturas vão subir até 4ª feira

    País

    As temperaturas vão subir até esta quarta-feira, prevendo-se máximas entre os 22 e os 29 graus na generalidade do território, valores acima do normal para a época do ano, adiantou hoje a meteorologista Maria João Frada.

  • "Não compreendi absolutamente nada a substituição do Casillas"
    1:58
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    Os guarda-redes de FC Porto e Benfica estão neste momento em destaque depois de José Sá ter assumido a baliza dos dragões em detrimento de Iker Casillas. Nas águias, Svilar repetiu a titularidade frente ao Desportivo das Aves. Os comentadores do programa Play-Off Rodolfo Rei, Rui Santos, João Alves e Manuel Fernandes analisaram as duas situações.

  • Famílias afetadas pelos fogos começam a receber bens de primeira necessidade
    2:30
  • Equipa responsável por renovação da Proteção Civil ainda não é conhecida
    2:45

    País

    A constituição da unidade de missão que deverá entrar esta segunda-feira em funções para concretizar a reforma dos sistemas de prevenção e combate a incêndios ainda não é conhecida. A equipa de trabalho anunciada por António Costa será responsável por pôr de pé o novo sistema de Proteção Civil, aprovado no Conselho de Ministros extraordinário de sábado.

  • "Quero unir o PSD depois de o clarificar"
    1:17
  • Quem são os lesados do BES?
    4:52