sicnot

Perfil

País

Embarcações de pesca evitam novo naufrágio na Figueira da Foz

Três embarcações de pesca evitaram, hoje de madrugada, um novo naufrágio à entrada da barra da Figueira da Foz, socorrendo um arrastão espanhol que estava à deriva entre os molhes, disse fonte da autoridade marítima.

Em declarações à agência Lusa, o comandante do porto da Figueira da Foz, Silva Rocha, confirmou o incidente, explicando que o arrastão "Catrua", registado em Vigo e com nove tripulantes a bordo, tentou entrar na barra cerca da 01:30 com problemas de motor e "esteve em risco iminente de colisão com o molhe norte".

De acordo com o comandante, o mestre do barco teria a intenção de entrar no porto para reparar o motor, mas fê-lo "demasiado junto ao molhe, completamente fora" do enfiamento normal do canal de navegação, com nevoeiro cerrado, situação climatérica que por si só não seria impeditiva.

Um outro arrastão ("Scorpius") que ia a sair terá, segundo Silva Rocha, avisado o mestre do navio espanhol da colisão iminente.

O mestre "meteu propulsão à ré [marcha atrás]" e conseguiu evitar a colisão com o lado norte do molhe, do lado da praia da Figueira da Foz, mas "ficou sem propulsão e à deriva".

Acabou por ser socorrido, numa primeira fase, pelo "Marco Flávio", uma pequena embarcação de pesca com 13 metros e 150 cavalos de potência que conseguiu passar-lhe um cabo e evitar que o arrastão, à deriva entre molhes e que chegou a encostar ao molhe sul, encalhasse e naufragasse. No entanto, o pequeno pesqueiro viu-se em risco de colisão com as pedras e teve de largar o arrastão.

O navio espanhol acabou por ser socorrido e rebocado para o interior do porto de pesca por outro arrastão ("Neptuno") que ia a sair e inverteu o rumo: "Conseguiu passar cabos e entrar de braço dado com o arrastão espanhol", explicou o comandante do Porto.

Aa 06 de outubro o arrastão "Olívia Ribau", com sete pescadores a bordo, naufragou à entrada do porto da Figueira da Foz.

Dois homens foram resgatados com vida, uma hora depois do acidente, por uma moto de água da Polícia Marítima, e cinco morreram.

Lusa

  • Isto não é não jornalismo. Por Ricardo Costa

    Opinião

    Uma das decisões mais banais e corriqueiras do jornalismo assenta nas escolhas que se fazem no dia a dia. Que temas se abordam, que destaque se dá a este ou aquele assunto, que ângulos de abordagem se usam. São opções condicionadas por uma série de fatores - que vão do interesse e da novidade até questões tão básicas como o haver ou não jornalistas com tempo, meios e conhecimentos para o fazerem -, que estão e estarão na base de qualquer dia de trabalho numa redação.

    Ricardo Costa

  • Bruxelas multa Altice em 125 M€ devido à compra da PT

    Economia

    Os Serviços da Concorrência da Comissão Europeia decidiram multar a Altice em 125 milhões de euros no âmbito da compra da PT Portugal. Bruxelas avançou com a multa à Altice por ter começado a gerir a PT antes do negócio ter sido aprovado pela Comissão Europeia.

  • "Não há nenhuma meta com Bruxelas", garante Centeno no Parlamento
    0:57

    Economia

    O ministro das Finanças afirma que o Programa de Estabilidade é debatido em Lisboa e não em Bruxelas.Esta manhã, no Parlamento, Mário Centeno assegurou ainda que as metas são as mesmas com que se comprometeu no programa do Governo e garante que não há nenhuma meta acordada com Bruxelas.