sicnot

Perfil

País

Repor feriados civis e não os religiosos é "laicização excessiva da sociedade"

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), Manuel Clemente, disse hoje, em Fátima, no distrito de Santarém, que avançar com a reposição dos feriados civis e não dos religiosos é uma laicização excessiva da sociedade.

D. Manuel Clemente, cardeal Patriarca de Lisboa (Lusa/Arquivo)

D. Manuel Clemente, cardeal Patriarca de Lisboa (Lusa/Arquivo)

PAULO CUNHA

"Isso é mais um sintoma de uma laicização que eu considero excessiva da sociedade", afirmou Manuel Clemente na conferência de imprensa, após mais uma assembleia plenária da CEP, a reunião magna do episcopado português.

Para o cardeal-patriarca de Lisboa, "a laicidade é um valor", mas "a sociedade é um organismo vivo que transporta tradições, culturas, momentos de encontro, festas, ocasiões, lembranças e isso tem que estar presente e tem que ser considerado".

"Há uma considerável parte da população portuguesa que se refere à tradição católica, que veicula esses valores e que pode também ter essa materialização em datas consignadas", destacou, defendendo que "uma laicidade encarada positivamente não é um vazio das tradições religiosas".

Antes, Manuel Clemente notou que a supressão dos feriados religiosos foi matéria objeto "de uma negociação entre o Estado português e a Santa Sé".

"Tanto quanto eu sei, da parte da Nunciatura ainda não se recebeu nenhuma sugestão. Se alguma vez vier, analisaremos o caso, na medida em que também somos parte interessada", referiu.

O PS compromete-se a repor em 2016 os quatro feriados que foram eliminados pelo anterior executivo, esclarecendo que esta reposição será feita em duas fases: primeiro os civis e depois, após negociação com as entidades competentes, os religiosos.

Em 2012, com efeitos a partir de 2013, o Governo suprimiu quatro feriados: dois religiosos, o de Corpo de Deus em junho (feriado móvel), e o dia 01 de novembro, dia de Todos os Santos, e dois civis, 05 de outubro, Implantação da República, e o 1.º de Dezembro, Restauração da Independência.

Lusa

  • E vão quatro de Ronaldo
    1:58
  • "Ronaldos nascem na Rússia como cogumelos"
    1:49
  • Lançamento de balões no São João do Porto em risco

    País

    Lançar balões nas festas do São João do Porto pode não ser possível este ano, tudo irá depender das condições atmosféricas. A Secretaria de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural admitiu, esta quarta-feira, que está a acompanhar a situação mas que ainda nada está decidido.