sicnot

Perfil

País

Suspeitos de corrupção na Segurança Social detidos com caução

O chefe da Segurança Social que foi detido na terça-feira por suspeitas de corrupção vai ter de pagar uma caução de 30 mil euros para poder aguardar o julgamento em tribunal.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

As medidas de coação, aplicadas pelo juiz de instrução criminal aos dois arguidos foram conhecidas esta quinta-feira. Após o interrogatório judicial, ambos ficaram indiciados pela prática de crimes de corrupção passiva para ato ilícito, falsidade informática, abuso de poder e peculato.

Além da caução, o responsável pela equipa de gestão de remunerações do Centro Distrital de Lisboa fica suspenso de funções, proibido de entrar nas instalações da Segurança Social e de contactar com funcionários da mesma instituição.

Ao segundo detido, familiar do funcionário e co-autor de parte dos crimes, foi imposta a proibição de contactos e de frequentar instalações da Segurança Social, a proibição de se ausentar para o estrangeiro e uma caução de 15 mil euros.

Os dois manipulavam dados do sistema informático a troco de dinheiro e outros benefícios. Assim, permitiam, de forma fraudulenta, o aumento de pensões de reforma e subsídios.

  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • Esquerda contra a venda do Novo Banco
    1:51

    Economia

    O futuro do Novo Banco promete agitar a maioria de esquerda nas próximas semanas. O Bloco de Esquerda e o PCP estão contra os planos de privatização e insistem que a solução é nacionalizar o banco. O Bloco de Esquerda defende que privatizar 75% é o pior de dois mundos. Já o PCP diz que o banco deve ser integrado no setor público.

  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32

    País

    Há cada vez mais homens e idosos a pedirem ajuda à Associação Portuguesa de Apoio à Vítima. Segundo o relatório anual da APAV conhecido esta segunda-feira, foram identificadas quase 10 mil vítimas de violência no ano passado. Cerca de 80% são mulheres casadas e com cerca de 50 anos.