sicnot

Perfil

País

Aplicação portuguesa ensina a beber vinho com dicas no telemóvel

Uma aplicação portuguesa para telemóveis vai ajudar consumidores em Angola, Moçambique e Brasil a tirar partido e conhecer melhor o vinho, sobretudo de Portugal, apresentando cerca de 200 dicas que prometem melhorar a experiência do consumo.

Disponível para 'smartphone' e 'tablet', a aplicação, garante, "interessa tanto a quem se inicia como a consumidores sofisticados". (Arquivo)

Disponível para 'smartphone' e 'tablet', a aplicação, garante, "interessa tanto a quem se inicia como a consumidores sofisticados". (Arquivo)

© Regis Duvignau / Reuters

O projeto 'ViniDikas' foi desenvolvido pela distribuidora de vinhos portugueses Lusovini e vai ser apresentado segunda-feira em Luanda, prometendo "conselhos simples, úteis e práticos para valorizar o vinho das garrafas que se pedem no restaurante, no bar ou que se compram para beber em casa".

"São mercados onde os consumidores se tornaram rapidamente muito exigentes e onde têm acesso a tanta informação sobre vinhos que, muitas vezes, lhes será útil existir um acesso rápido a pequenas sínteses que respondam, num determinado momento, a uma dúvida", explica Casimiro Gomes, presidente da Lusovini.

Disponível para 'smartphone' e 'tablet', a aplicação, garante, "interessa tanto a quem se inicia como a consumidores sofisticados".

"A nossa ideia foi ter uma aplicação que seja útil, tanto para consumidores que por exemplo não têm presente que o álcool vem do açúcar natural das uvas, através da fermentação alcoólica, como para entendidos que precisam de refletir sobre a temperatura a que querem servir um vinho especial, o tipo de copo que vão utilizar ou a antecedência com que devem abrir a garrafa", acrescenta Casimiro Gomes, mentor do 'ViniDikas'.

Nos ecrãs dos telemóveis surgem informações sobre o ciclo da videira, a vindima, as castas internacionais e sobretudo as portuguesas, o processo de vinificação - da uva ao vinho -, ainda sobre as regiões do vinho, métodos de conservação para ter uma garrafeira em casa, ou até como abrir uma garrafa, servir e a própria temperatura, para além das dicas sobre "harmonias entre o vinho e a comida".

Segundo informação transmitida pela empresa à Lusa no início do ano, a Lusovini tem mais de 70 referências de vinhos portugueses e exporta para 27 países 70 por cento da produção total.

Angola é o principal mercado de destino, com 25% do total dos vinhos exportados.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.