sicnot

Perfil

País

Cavaco recebido com manifestação à porta do parlamento da Madeira

O Presidente da República, Cavaco Silva, foi hoje recebido com palavras e ordem, apupos e insultos por cerca de cinco dezenas de manifestantes, no Funchal, junto à Assembleia Legislativa da Madeira, última etapa da visita de dois dias à região.

Presidente da República, Cavaco Silva, fala aos jornalistas no Aeroporto Internacional da Madeira.

Presidente da República, Cavaco Silva, fala aos jornalistas no Aeroporto Internacional da Madeira.

HOMEM DE GOUVEIA

"Cavaco, escuta, o povo está na luta" gritaram os manifestantes, entre assobios e palavrões, assim que o chefe de Estado chegou ao edifício, à volta do qual fora montada grande uma barreira policial, que mobilizou dezenas de agentes.

O Presidente da República, que se deslocou ao parlamento madeirense para uma receção oficial, entrou, no entanto, pelo lado oposto àquele onde se encontravam os manifestantes, convocados pela União dos Sindicatos da Madeira (USAM), entre os quais estavam alguns dirigentes regionais da CDU e do BE.

"Entrou pela outra porta. Parece que continua a ter medo e aversão aos trabalhadores", disse ao microfone Pedro Carvalho, um dos líderes da USAM.

O dirigente sindical acusou o Presidente da República de ser "mandatário dos interesses do grande capital e da 'troika' estrangeira", bem como de "fazer passar leis contra os direitos dos trabalhadores e do povo".

Pedro Carvalho disse, ainda, que a atuação de Cavaco Silva constitui "um exemplo assumido de confronto com a Constituição da República Portuguesa".

O sindicalista realçou, por outro lado, algumas das reivindicações da USAM, entre as quais constam propostas já assumidas pelo Partido Socialista, no caso de vir a formar governo com o apoio da CDU e do BE, tais como aumento da salário mínimo para 600 euros, fim dos cortes salariais, aumento anual das reformas e pensões e melhoria das prestações sociais.

O Presidente da República visitou a Região Autónoma da Madeira no âmbito da 7.ª jornada do Roteiro para a Economia Dinâmica.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.