sicnot

Perfil

País

Estivadores prolongam greve até 11 de dezembro

O Sindicato dos Estivadores decidiu estender a greve que teve início no dia 14 de novembro e deveria terminar a 04 de dezembro, até 11 de dezembro, com diferentes incidências nos portos de Lisboa, Figueira da Foz e Setúbal.

(arquivo)

(arquivo)

REUTERS

Segundo o pré-aviso de greve hoje divulgado pelo Sindicato dos Estivadores, Trabalhadores do Tráfego e Conferentes Marítimos do Centro e Sul de Portugal, a paralisação prolonga-se das 08:00 do dia 04 de dezembro até às 08:00 do dia 11 do mesmo mês.

O sindicato explicita no pré-aviso de greve quais as situações específicas em que os trabalhadores se deverão abster da prestação de trabalho, incluindo operações para as quais sejam chamados "trabalhadores estranhos à profissão".

O protesto incide sobretudo no porto de Lisboa, restringindo-se nos portos de Setúbal e Figueira da Foz aos navios que tenham sido desviados da capital.

Os estivadores estão contra a imposição de intervenções que "não são de índole profissional" aos trabalhadores do porto de Lisboa, utilização de mão-de-obra desnecessária com "o intuito de aniquilar os atuais profissionais", contratação de meios operacionais e mão-de-obra fora do setor e a interrupção das negociações para um novo contrato coletivo de trabalho.

Lusa

  • Coreia do Norte foi "isolada à força"

    Mundo

    O empresário espanhol León Smit, que organiza visitas à Coreia do Norte, diz que o país foi "isolado à força", sendo "muito difícil" estabelecer relações comerciais com Pyongyang, sob o regime de Kim Jong-un.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite