sicnot

Perfil

País

Proteção Civil alerta para frio e vento forte a partir de sábado

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) emitiu hoje um aviso à população sobre as condições meteorológicas adversas de frio e vento forte, a partir de sábado, e sobre as medidas preventivas a adotar.

MIGUEL A. LOPES/ LUSA

Em comunicado, a ANPC refere que, para os próximos dias, está prevista uma descida acentuada das temperaturas, que vão rondar os 6 e os 9 graus no interior e os 10 e 15 graus no litoral, situando-se ainda as temperaturas mínimas abaixo dos zero graus nas regiões do interior norte.

A ANPC refere também que o vento vai soprar moderado a forte, especialmente no litoral oeste e nas terras altas, até meio da tarde de sábado, que diminuirá de intensidade no domingo, além da possibilidade de formação de gelo e geada nos vales mais abrigados do interior.

A Proteção Civil destaca que as características de tempo frio, associadas ao vento que se fará sentir, vão aumentar "a sensação de desconforto térmico na população".

Nesse sentido, a ANPC refere que poderão ocorrer situações como piso rodoviário escorregadio devido à formação de geada, em especial nas regiões do interior, intoxicações por inalação de gases em habitações onde se utilizem aquecimentos com lareiras e braseiras e incêndios em casas resultantes da má utilização de lareiras e braseiras ou avarias em circuitos elétricos.

A Proteção Civil chama também à atenção que é "necessário dar especial atenção aos grupos populacionais mais vulneráveis", como crianças, idosos e sem-abrigo.

Como medidas preventivas, a Proteção Civil aconselha a população a adotar comportamentos adequados, dando especial atenção aos aquecimentos com combustão, que podem causar intoxicação e levar à morte e evitar conduzir em local onde se forme geada na estrada.

A ANPC indica ainda que se deve assegurar uma adequada ventilação das habitações, evitar o uso de dispositivos de aquecimento durante o sono e dar especial atenção a pessoas idosas e em condição de maior isolamento.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC