sicnot

Perfil

País

Sampaio diz que ajuda humanitária mundial tem de privilegiar formação universitária

O apoio universitário de emergência deve ser uma prioridade da ajuda humanitária internacional, defendeu hoje o ex-Presidente português Jorge Sampaio, cuja Plataforma de Apoio já trouxe cerca de 150 universitários sírios para estudarem em Portugal.

MIGUEL A. LOPES

"Falta assumir-se a nível das organizações internacionais um ramo [da ajuda humanitária] dedicado ao ensino universitário de emergência, que é fundamental para a reconstrução de um país", disse Jorge Sampaio à agência Lusa à margem de um almoço que reuniu em Lisboa representantes de entidades que apoiam a Plataforma de Apoio Académico aos Estudantes Sírios, lançada pelo ex-presidente em 2013.

"É a isso que me tenho dedicado e este exemplo português é uma espécie de projeto piloto daquilo que pode ser alargado, sobretudo quando a gente sabe que há universidades disponíveis para que isso possa acontecer", acrescentou.

A Plataforma, referiu, já trouxe a dez cidades de Portugal sírios que foram obrigados pela guerra a interromper os estudos superiores e de cuja formação depende a futura reconstrução do país. Mas há disponibilidade das universidades para mais, precisou, evocando 20 vagas em Medicina na Universidade Nova e 700 vagas em instituições internacionais que a plataforma "até agora não conseguiu preencher" por falta de fundos.

Ao mesmo tempo, explicou, "há uma lista de espera absolutamente angustiante" e "uma escala brutal de necessidade", com mensagens e candidaturas de estudantes universitários a chegarem à Plataforma quer dos campos de refugiados que acolhem quatro milhões de sírios nos países vizinhos quer "da própria Síria".

É por essa razão que Jorge Sampaio defende a necessidade de um plano global de apoio académico a estudantes universitários de países em conflito, um plano para o qual há disponibilidade de muitas universidades do mundo e que "tem de ser" lançado no quadro das Nações Unidas.

"Mas é preciso obviamente fundos para isso e é preciso que isso seja uma prioridade. O auxílio de emergência -- um teto, assistência médica, etc. - tem obviamente prioridade, mas existe uma faixa que é indispensável se a gente quiser ter esperança na reconstrução de um país quando a paz vier", frisou.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30, marcando o reinício da sessão para as 14:15. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.