sicnot

Perfil

País

Encontrado enterrado corpo de antigo deputado do CDS-PP na Madeira

O corpo do ex-deputado do CDS-PP/Madeira Carlos Morgado, que estava dado como desaparecido desde o final de fevereiro do ano passado, foi encontrado enterrado num quintal de uma casa, disse hoje à agência Lusa fonte da Polícia Judiciária.

Segundo a mesma fonte, o corpo foi encontrado durante a madrugada de hoje, na sequência das diligências desenvolvidas pela Polícia Judiciária (PJ) para encontrar pessoas desaparecidas, numa investigação que resultou na detenção de dois suspeitos, um homem e uma mulher.

A PJ vai emitir um comunicado sobre este caso, mas fonte daquela polícia disse à agência Lusa que o corpo do ex-deputado, "desmembrado", foi encontrado no sítio de S. João, no concelho do Funchal.

O antigo parlamentar centrista, que era professor aposentado, resida na Ribeira Brava, no concelho a oeste da Madeira, foi dado como desaparecido desde o final de fevereiro de 2014.

Na ocasião, o seu carro foi encontrado estacionado junto de uma das grandes superfícies comerciais do Funchal.

Carlos Morgado passou a ocupar o lugar de deputado na Assembleia Legislativa da Madeira para substituir José Manuel Rodrigues - quando este foi eleito para a Assembleia da República -, passando a independente antes de deixar o parlamento no final de 2012.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras