sicnot

Perfil

País

Homem e mulher detidos são suspeitos da morte de ex-deputado do CDS-PP na Madeira

O homem e a mulher detidos pela Polícia Judiciária (PJ) no Funchal são os suspeitos da morte do ex-deputado do CDS-PP/Madeira Carlos Morgado, cujo corpo foi encontrado enterrado no quintal de uma casa, disse hoje à Lusa fonte policial.

Segundo a mesma fonte, "tudo indica que o homicídio terá ocorrido num contexto de um roubo".

Uma outra fonte da PJ afirmou à Lusa que os suspeitos são um homem de 36 anos e uma mulher de 25 anos.

Esta fonte da PJ precisou, ainda, que o homicídio ocorreu na freguesia do Imaculado Coração de Maria, no Funchal, e que o corpo foi encontrado ao final da tarde de quinta-feira -- e não na madrugada de hoje, como inicialmente foi anunciado -, enterrado no quintal da residência de um dos suspeitos.

O crime terá ocorrido numa residencial no Funchal.

A vítima, de 66 anos, estava oficialmente dada como desaparecida desde 01 de março deste ano - e não desde fevereiro de 2014, como inicialmente tinha sido indicado por fonte da PJ.

O corpo foi encontrado num terreno onde existe uma vala minúscula com cerca de um metro, tendo à volta cimento e pedra (tipo laje), sendo visíveis vestígios de saco de plástico preto com mau cheiro e roupa em decomposição, constatou a Lusa no local.

Os moradores na zona recusaram comentar a situação, tendo uma residente apenas referido nunca se terem apercebido de nada e só ouviram "um reboliço" na quinta-feira.

O antigo parlamentar centrista, que era professor aposentado, resida na Ribeira Brava, no concelho a oeste da Madeira, foi dado como desaparecido em março deste ano. Na ocasião, o seu carro foi encontrado estacionado junto de uma das grandes superfícies comerciais do Funchal.

Carlos Morgado ocupou o lugar de deputado na Assembleia Legislativa da Madeira em substituição de José Manuel Rodrigues - quando este foi eleito para a Assembleia da República -, passando a independente antes de deixar o parlamento, no final de 2012.

Lusa

  • A menina síria que relata a guerra no Twitter está bem, diz o pai

    Mundo

    Bana Alabed, a menina síria de 7 anos que conta no Twitter a luta pela sobrevivência e os horrores da guerra em Alepo, teve de abandonar a sua casa que foi bombardeada mas está bem, disse hoje o seu pai à Agência France Press. A conta esteve fechada domingo, mas foi entretanto reativada e tem hoje uma nova publicação de Bana.

  • Parkinson pode ter início nos intestinos

    Mundo

    Um novo estudo científico vem revelar que a doença de Parkinson pode não estar apenas no cérebro. A doença pode ter início nos intestinos e mais tarde migrar para o cérebro.