sicnot

Perfil

País

PCP e BE querem discutir sobretaxa de IRS na especialidade

O PCP pretende discutir em sede de especialidade uma "melhor solução" do que a do PS para a eliminação mais rápida de cortes salariais, da Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) e da sobretaxa em sede de IRS.

© Rafael Marchante / Reuters

Também o Bloco de Esquerda admite "trabalhar a proposta de redução da sobretaxa" na especialidade.

O plenário debate hoje um conjunto de propostas do PS e da coligação do PSD/CDS-PP de redução da sobretaxa de IRS, da CES e dos cortes salariais na Função Pública para o próximo ano.

Falando no plenário da Assembleia da República, o deputado comunista Paulo Sá afirmou ser "conhecida a posição conjunta" com o PS sobre a extinção da CES e das reduções remuneratórias, onde "se regista uma convergência quanto ao objetivo, mas não se verifica acordo quanto à forma de concretização".

"Existe da nossa parte uma firme disponibilidade para, no decurso do processo legislativo na especialidade, darmos o nosso empenhado contributo para encontrar uma melhor solução que respeite a proposta que consideramos fundamental de eliminação dos cortes de salários e pensões", afirmou Paulo Sá.

Também sobre a extinção da sobretaxa em sede de Imposto sobre o Rendimento de pessoas Singulares (IRS), disse o deputado, "já se tinha verificado a fixação conjunta com o PS do objetivo da eliminação da sobretaxa, apesar de não haver alternativa à proposta agora apresentada que responda melhor ao objetivo da eliminação da sobretaxa".

Para o PCP, esta alternativa à proposta do PS requer "uma análise mais detalhada no processo legislativo da especialidade", com base de natureza fiscal relativo ao universo de contribuintes aos quais se aplica a sobretaxa, "que o anterior Governo sempre sonegou".

"Manifestamos desde já a nossa empenhada disponibilidade para, na especialidade, contribuir para a construção dessa alternativa" concluiu Paulo Sá.

Depois da intervenção do deputado comunista, também a deputada bloquista Mariana Mortágua disse que o Bloco de Esquerda está disponível para "trabalhar na especialidade" a proposta de redução da sobretaxa, "com o mesmo espírito positivo".

Por sua vez, o deputado socialista João Galamba, dirigindo-se às bancadas do PSD e do CDS-PP, admitiu que podem existir "diferenças" entre PS, PCP, BE e PEV.

"Mas todos concordamos que a recuperação de rendimentos é necessária para a recuperação da economia. Já vocês defendem que a recuperação de rendimentos só acontecerá se a economia permitir".

Anteriormente, a deputada do CDS-PP Cecília Meireles tinha afirmado que os diferentes partidos querem debater hoje a recuperação de rendimentos, mas que a diferença é entre a "prudência" e a "rapidez".

"Os que querem como nós uma recuperação gradual e progressiva, prudente, para ser uma recuperação para sempre", ou seja, PSD e CDS-PP, e "os que querem fazer tudo mais rápido, não garantem que daqui a uns anos ou meses volte tudo atrás e que não garantem um défice abaixo dos 3%", ou seja, PS, apoiado pelos partidos de esquerda, disse Cecília Meireles.

Pelas 16:00, cerca de uma hora depois do início do plenário desta tarde, o secretário-geral do PS, António Costa, tomou posse como primeiro-ministro de um governo minoritário, mas que conta com o apoio no parlamento do PCP, Bloco de Esquerda e do partido ecologista 'Os Verdes' (PEV).

Lusa

  • As devoluções do PS
    1:48

    País

    O PS prometeu dar mais dinheiro às pessoas já no próximo ano através do aumento do salário mínimo e das pensões mais baixas, e a devolução do que foi cortado aos funcionário públicos. Quem ganha até 600 euros vai descontar menos para a Segurança Social e os salários mais baixos vão pagar menos IRS.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.