sicnot

Perfil

País

Simulacro no distrito de Lisboa recria cenário das cheias de 1967 e 1983

Os cenários meteorológicos que originaram as cheias de 1967 e 1983 na região de Lisboa vão ser recriados na próxima semana, no âmbito de um exercício que vai juntar os serviços de Proteção Civil dos 16 municípios do distrito.

© Rafael Marchante / Reuters

O exercício, designado por Aqua Lx 2015, é organizado pelo Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa e contará com o envolvimento de cerca de 230 operacionais afetos aos serviços de Proteção Civil municipais.

A iniciativa vai desenvolver-se entre segunda (30 de novembro) e quinta-feira (03 de dezembro), referiu hoje à agência Lusa o segundo comandante operacional distrital de Lisboa, André Fernandes.

"Trata-se de um exercício que visa testar o plano distrital e os planos das autarquias envolvidas num eventual cenário de cheias. É muito importante treinar as trocas de comunicação e as rotinas necessárias. Basicamente, olear o sistema", apontou.

André Fernandes explicou que irão ser recriadas as condições meteorológicas registadas em 1967 e 1983, com precipitação e vento forte, que originaram cheias em todo o distrito de Lisboa.

"Vão ser criados cenários de cheias rápidas. A ideia é conseguir arranjar soluções para os desafios que vão surgindo", afirmou.

Nesse sentido, o responsável distrital referiu que o exercício vai ser dividido em quatro fases.

Na segunda-feira serão emitidos os alertas, na terça-feira ativados os Planos de Emergência e Proteção Civil, na quarta-feira decorre a confrontação com a situação de cheia e na quinta-feira o rescaldo da situação.

Um dos municípios que vai participar neste exercício é o de Loures, onde a expetativa é "muito elevada tendo em conta que se trata de um concelho com muitas zonas de risco", explicou à Lusa o comandante operacional municipal da Proteção Civil de Loures, Joaquim Vicente.

"O município de Loures está muito empenhado em levar este exercício muito a sério e quer aproveitar ao máximo. Sabemos da sua importância para afinar as rotinas e poder responder de forma mais eficaz às adversidades que se colocam", apontou.

Joaquim Vicente referiu que do lado do município de Loures vão participar neste exercício perto de uma centena de operacionais.

Será testada a criação de um Centro de Coordenação Operacional Municipal alternativo (partindo do pressuposto de que o principal foi danificado) e criados três Postos de Comando Avançado.

Além de Loures, participam no exercício os municípios de Lisboa, Odivelas, Amadora, Sintra, Mafra, Oeiras, Cascais, Vila Franca de Xira, Azambuja, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço, Torres Vedras, Cadaval e Lourinhã.

As cheias de 26 de novembro de 1967 causaram mais de 700 mortos e desalojaram mais de mil pessoas, tendo especial incidência nos municípios de Loures, Odivelas e Alenquer.

Já as cheias de 18 de novembro de 1983 causaram a morte de 10 pessoas e desalojaram 1.800 famílias, sendo os mais afetados os concelhos de Lisboa, Loures e Cascais.

Lusa

  • A fábrica de caças na base aérea de Monte Real
    3:35
  • Comprar ou arrendar casa?
    8:25
  • Fui contactado por um espectador do “Contas-Poupança” (quartas-feiras, Jornal da Noite, SIC) e leitor do blogue www.contaspoupanca.pt, que foi surpreendido com uma carta do banco a aumentar o spread porque um dos serviços que tinha subscrito tinha sido extinguido. Neste caso específico, a domiciliação de ordenado. Ora, o cliente ficou estupefacto porque não mudou de empresa, não foi despedido nem tinha havido nenhuma alteração no recebimento do ordenado naquela conta.

    Pedro Andersson

  • NotPetya: Lourenço Medeiros explica o novo ciberataque global
    2:44

    Mundo

    A Ucrânia está a ser seriamente afetada por um novo ataque informático. Algumas empresas de grande dimensão estão a ser prejudicadas, agravando a dimensão global do ataque, o qual não parece ser dirigido a ninguém em concreto. Ontem, nas primeiras horas do ataque, não parava de crescer o número de vítimas.

  • Temer acusado de prejudicar Polícia Federal
    2:36
  • Violência volta às favelas do Rio de Janeiro
    3:21

    Mundo

    As favelas do Rio de Janeiro voltaram aos níveis de violência dos anos 90. A cidade de Deus foi uma das favelas pacificadas que voltou a registar tiroteios diariamente, os moradores falam de situações de trauma e do medo das crianças.

  • Trump interrompe telefonema para elogiar jornalista

    Mundo

    A jornalista irlandesa Caitriona Perry viu-se esta terça-feira envolvida num momento que a própria classificou de "bizarro": um encontro inesperado com Donald Trump, que interrompeu um telefonema com o primeiro-ministro irlandês para... a elogiar.

    SIC

  • Caricaturas de Trump invadem capital do Irão

    Mundo

    O Irão está a organizar um concurso internacional de caricaturas do Presidente norte-americano Donald Trump. Pelas ruas de Teerão já vão surgindo algumas imagens alusivas ao festival que vai realizar-se no próximo mês de julho.

  • Companhia aérea obriga deficiente físico a entrar no avião sem ajuda

    Mundo

    Um homem com uma deficiência física que o obriga a andar numa cadeira de rodas foi obrigado a subir sozinho as escadas de um avião da companhia aérea Vanilla Air. Hideto Kijima deparou-se com a situação quando estava a embarcar da ilha de Amami para Osaka, no Japão, com vários amigos que foram proibidos de o ajudar.

  • De onde vem o dinheiro de Isabel II?

    Mundo

    A rainha Isabel II vai ser aumentada - pelo exercício das suas funções -, em 2018, para 82,2 milhões de libras (93,5 milhões de euros). Este valor é pago pelo Estado britânico. Contudo, esta não é a única fonte de rendimento da rainha de Inglaterra. Isabel II também recebe pelas terras, casas e empresas que tem espalhadas pelo Reino Unido.

  • Cão corre os EUA a entregar águas aos árbitros em jogos de basebol
    0:20