sicnot

Perfil

País

Túneis do Metro de Lisboa vão ser palco de corrida noturna

Os túneis do Metro de Lisboa vão ser palco de uma corrida inédita no país, que vai levar 100 pessoas a percorrerem 10 quilómetros entre as estações de São Sebastião e do Aeroporto, da linha vermelha.

Organizada pelo Discovery Channel, a corrida "Discovery Underground" vai acontecer na madrugada de 13 de dezembro. (Arquivo)

Organizada pelo Discovery Channel, a corrida "Discovery Underground" vai acontecer na madrugada de 13 de dezembro. (Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Organizada pelo Discovery Channel, a corrida "Discovery Underground" vai acontecer na madrugada de 13 de dezembro.

Lisboa foi a terceira cidade escolhida pelo canal, depois de ter organizado corridas idênticas nas cidades de Madrid e Barcelona.

O desafio é aberto apenas a 100 participantes, que serão divulgados hoje no site do Discovery Channel.

A participação é gratuita mas, para se ser um dos 100 eleitos, os cerca de quatro mil portugueses que se inscreveram tiveram de partilhar uma "história pessoal marcada pelo espírito de perseverança e aventura", indicou o canal em comunicado.

"Quem provar conseguir ultrapassar todos os obstáculos com uma personalidade e força exploradoras, poderá participar neste evento único em Portugal", acrescentou.

Apadrinhada pelo campeão olímpico Nelson Évora, esta é a primeira corrida urbana realizada debaixo de terra em Portugal, frisou o canal.

Lus

  • "Tudo o que o Benfica está a fazer é uma forma de coação"
    1:59
    Play-Off

    Play-Off

    DOMINGO 22:00

    As queixas do Benfica contra a Federação Portuguesa de Futebol e a Liga foram tema de debate no Play-Off da SIC Notícias. Rodolfo Reis, Manuel Fernandes e Rui Santos acreditam que a posição está relacionada com o clássico Benfica-Porto do próximo sábado. Já João Alves considera que estes comunicados podem prejudicar o Benfica.

  • A primeira vez do Sr. Árbitro
    12:41
  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.