sicnot

Perfil

País

Acidentes rodoviários provocaram 446 mortos este ano

Os acidentes rodoviários provocaram este ano 446 vítimas mortais, mais 17 do que no mesmo período de 2014, revelou esta quinta-feira a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Os 111.554 acidentes provocaram, até novembro, 446 mortos, enquanto em 2014 tinham morrido 429 pessoas, adianta a Segurança Rodoviária. (Arquivo)

Os 111.554 acidentes provocaram, até novembro, 446 mortos, enquanto em 2014 tinham morrido 429 pessoas, adianta a Segurança Rodoviária. (Arquivo)

MARTIN SCHUTT / Lusa

Segundo a ANSR, que reúne dados da GNR e da PSP, registaram-se nas estradas portuguesas, entre 01 de janeiro e 30 de novembro, 111.554 acidentes, mais 4.469 do que em igual período do ano passado, quando ocorrem 107.085.

Os 111.554 acidentes provocaram, até novembro, 446 mortos, enquanto em 2014 tinham morrido 429 pessoas, adianta a Segurança Rodoviária.

A ANSR refere que os distritos onde se registaram mais vítimas mortais este ano foram Lisboa (55), Porto (53) e Coimbra (36).

Já os distritos da Guarda (sete) e Portalegre (oito) foram os distritos com menos mortos nas estradas este ano.

Os dados da ANSR indicam também que os feridos graves aumentaram ligeiramente, tendo ficado gravemente feridos 1.993 pessoas, mais 39 do que em 2014,

Este ano registaram-se ainda 34.186 feridos ligeiros, mais 227 do que no mesmo período do ano passado.

Os dados da ANSR dizem respeito às vítimas mortais cujo óbito foi declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.

Lusa

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24
  • Destaques económicos que marcaram a semana
    2:03

    Economia

    A semana ficou marcada pela tragédia provocada pelos incêndios no centro do país. No entanto importa olhar para o que se passou noutras áreas e fazer um resumo das notícias relacionadas com a economia. 

  • Martin Schulz ataca Merkel a três meses das legislativas

    Mundo

    O social-democrata alemão Martin Schulz passou este domingo à ofensiva, a três meses das eleições legislativas, ao acusar Angela Merkel de "arrogância" e de sabotar a "democracia", quando as sondagens apontam para uma larga vantagem da chanceler da Alemanha.

  • Martha, a cadela mais feia do mundo
    0:42

    Mundo

    A cadela Martha, de raça mastim napolitano ficou em primeiro lugar na edição anual do concurso que elege os cães mais feios do mundo. A cadela tem três anos, pesa 57 quilos e foi resgatada pela dona quando estava praticamente cega. Acabou por recuperar a visão depois de várias operações. Martha e a dona receberam um prémio de 1.500 dólares e uma viagem a Nova Iorque para marcarem presença em programas de televisão.