sicnot

Perfil

País

João Goulão substituído na presidência do Observatório Europeu da Droga

A francesa Laura d'Arrigo foi esta quinta-feira nomeada presidente do conselho de administração do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, substituindo no cargo o português João Goulão, anunciou aquele organismo europeu sediado em Lisboa.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Aly Song / Reuters

Assessora diplomática da missão interministerial francesa de luta contra as drogas e os comportamentos aditivos, Laura d'Arrigo, que já era membro do conselho de administração do observatório, é a primeira mulher a ocupar a função e deverá ficar no cargo pelo período de três anos, adianta o Observatório, num comunicado enviado à agência Lusa.

A nomeação de Laura d'Arrigo ocorreu no início da reunião de dois dias do conselho de administração do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT), em Lisboa.

O médico João Goulão que abandona o cargo em dezembro, foi presidente do conselho de administração do observatório entre 2009 e 2015, cumprindo dois mandatos à frente daquele organismo.

A vice-presidência foi entregue ao austríaco Franz Pietsch, coordenador nacional da luta contra a droga na Áustria, presidente da Comissão federal austríaca de coordenação de luta contra a droga e vice-diretor geral de Saúde Pública do Ministério da Saúde austríaco, refere o comunicado.

Segundo o documento, o diretor do Observatório, Wolfgang Götz, também vai ser substituído no cargo pelo belga Alexis Goodsdeel.

Wolfgang Götz vai reformar-se no final deste mês, após ter chefiado o Observatórios desde maio de 2005.

Lusa

  • Outros casos de fuga de prisões portuguesas
    2:58

    País

    Nos últimos cinco anos, 52 reclusos fugiram de cadeias portuguesas, mas foram todos recapturados. Entre 1999 e 2009, fugiram oito reclusos da prisão de Caxias. Em 2005, um homem condenado a 21 anos de prisão fugiu de Coimbra, viajando por França e pela Polónia. Manuel Simões acabou por ser detido no regresso a Portugal.

  • Portugal sem resposta de Moçambique sobre português desaparecido em Maputo
    1:25

    País

    Portugal tem tentado, sem sucesso, obter respostas das autoridades moçambicanas sobre o rapto de um empresário português há sete meses. De acordo com a notícia avançada este domingo pelo jornal Público, uma carta enviada há duas semanas pelo Presidente da República ao homólogo moçambicano não teve resposta. O Governo de Moçambique tem ignorado pedidos de informação das autoridades portuguesas.

  • Táxi capaz de sobrevoar filas de trânsito ainda este ano no Dubai

    Mundo

    É o sonho de muitos que passam horas intermináveis em filas de trânsito. Trata-se de um drone com capacidade para transportar pessoas. "Operações regulares" deste insólito aparelho terão início em julho, no Dubai. O anúncio foi feito pela entidade que gere os transportes da cidade. Apenas um passageiro, com o peso máximo de 100 kg, pode seguir viagem neste táxi revolucionário, capaz de sobrevoar vias congestionadas pelo trânsito.