sicnot

Perfil

País

Manifestantes do Porto Santo contra Passo Coelho foram constituídos arguidos

O Tribunal da Comarca da Madeira informou hoje que os três cidadãos que participaram num protesto no Porto Santo durante a visita do ex-primeiro ministro à ilha foram constituídos arguidos mas não existe qualquer condenação judicial.

MIGUEL A. LOPES

O juiz presidente Paulo Barreto esclareceu, em comunicado emitido hoje à tarde, que o Ministério Público requereu, a 18 de setembro de 2015, a aplicação de sanções a três arguidos (duas mulheres e um homem) por entender que existem indícios de prática de crime de desobediência à ordem de dispersão de reunião pública.

Um dos arguidos é o presidente do Sindicato dos Professores da Madeira, Francisco Oliveira, e o caso refere-se ao protesto em que participou quando o ex-primeiro ministro Pedro Passos Coelho visitou o Porto Santo, em junho deste ano.

Os manifestantes receberam-no com cartazes em que se lia "Isolamento não" e "Somos Porto Santo, também somos Portugal".

O Tribunal da Comarca da Madeira esclarece que, ao contrário do que foi inicialmente noticiado, de que tinham já sido condenados a pagar uma multa de 240 euros, o processo corre os seus termos e ainda não foi decidida qualquer condenação.

O comunicado adianta que os arguidos tinham 15 dias para contestarem o requerimento para aplicação de sanção - recebido por despacho judicial de 27 de outubro de 2015 --, o que dois dos arguidos fizeram.

O juiz Paulo Barreto sublinha que, até à data, a outra arguida não se pronunciou quanto ao teor desse requerimento.

Lusa

  • Aeroporto Cristiano Ronaldo? Nem todos os madeirenses estão de acordo
    2:21
  • Fatura da água a dobrar
    2:26

    Economia

    Desde o início do ano que a população de Celorico de Basto está a receber duas faturas da água para pagar. Tanto a Câmara como a Águas do Norte reclamam o direito a cobrar pelo serviço. Contactada pela SIC, a Entidade Reguladora esclarece que o município não pode emitir faturas e tem de devolver o dinheiro.

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43

    Daesh

    Há suspeitas de que o Daesh tenha criado uma vala comum com cerca de seis mil corpos a sul de Mossul, no Iraque. A área em redor estará minada. A revelação é de uma equipa de reportagem da televisão britânica Sky News.

  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.