sicnot

Perfil

País

PJ detém administrador judicial suspeito de peculato no valor de três milhões de euros

A Polícia Judiciária deteve um administrador judicial, com escritórios na zona da Grande Lisboa, por suspeitas de crime de apropriação indevida de dinheiros públicos (peculato), num montante superior a três milhões de euros, anunciou esta sexta-feira a PJ.

A investigação foi realizada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), no âmbito de um inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, adianta um comunicado da PJ.

Na mesma nota, a PJ acrescenta que durante a investigação apreendeu diverso material relacionado com a alegada atividade criminosa que terá causado "danos superiores a três milhões de euros".

O detido vai ser sujeito a primeiro interrogatório judicial para aplicação de eventuais medidas de coação.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Governo quer reduzir gastos com papel na função pública
    1:08

    Economia

    O Governo proibiu a livre utilização das impressoras pelos funcionários públicos. O ministro das Finanças quer assim reduzir em 20% a despesa em consumo de papel e, ao mesmo tempo, minimizar a perigosidades dos resíduos produzidos com as impressoras, no Estado.