sicnot

Perfil

País

Homens armados sequestraram portuguesa na Venezuela

Uma portuguesa de 66 anos de idade foi sequestrada na quarta-feira na Venezuela por homens armados em El Cementério (sul de Caracas), disseram hoje à Agência Lusa comerciantes locais.

"A sua viatura foi intercetada por três homens armados, um deles com uma 'granada' nas mãos. Ela gritou muito mas ninguém se atreveu a tentar ajudá-la", explicou uma comerciante.

Segundo Maria Figueira, o sequestro ocorreu pelas 07:30 horas locais de quarta-feira (12:00 horas em Lisboa), quando a vítima, natural da Madeira e que trabalhava num talho da família, chegava ao Mercado de El Cementério para mais um dia de trabalho.

"Estamos preocupados com a insegurança. O que aconteceu a esta portuguesa preocupa-nos muito porque já passaram mais de 24 horas e ninguém sabe nada dela. Não houve qualquer contato com a família", adiantou Maria Figueira.

Segundo a imprensa venezuelana, na terça-feira um grupo de mais de 20 homens armados assaltou várias pessoas e saqueou duas casas em El Cementério.

Lusa

  • Luís Pina indiciado por quatro crimes de tentativa de homicídio
    2:24
  • Ministro "mais descansado" com relatório sobre Almaraz, ambientalistas contestam
    2:01

    País

    O ministro do Ambiente diz estar mais descansado depois de conhecer o relatório técnico que considera o armazém de resíduos nucleares em Almaraz uma solução adequada. Já as associações ambientalistas e os partidos criticam o parecer positivo à construção e querem ouvir os ministros do Ambiente e dos Negócios Estrangeiros no Parlamento.

  • Marcelo recebido por multidão na Ovibeja
    2:52
  • Líderes europeus unidos para iniciar saída do Reino Unido
    2:08
  • 100 dias de Trump em 04'30''
    4:33

    Pequenas grandes histórias

    Donald Trump tomou posse como 45º Presidente dos EUA dia 20 de janeiro de 2017, faz este sábado, 100 dias. Prometeu grandes mudanças, mas os planos acabaram por chocar de frente com a realidade e a burocracia de Washington, como foi o caso do Obamacare. Foi a primeira ordem executiva que assinou, no dia em que tomou posse, mas a revogação está longe de acontecer.