sicnot

Perfil

País

Ministério Público abre inquérito sobre morte de jovens em apeadeiro na Maia

O Ministério Público instaurou um inquérito às circunstâncias que rodearam a morte de três jovens, dois espanhóis e um português, no apeadeiro de Águas Santas, na Maia, distrito do Porto, disse hoje fonte da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Fonte da PGR referiu à Lusa que o Ministério Público "instaurou um inquérito" sobre o caso do acidente de comboio de segunda-feira, do qual resultaram três mortes na segunda-feira transata, quando, segundo informações entretanto veiculadas, um grupo de jovens tentava grafitar as carruagens de um comboio que se encontrava parado no apeadeiro da Maia e um outro comboio se cruzou a quase 120 quilómetros por hora.

A PSP do Porto está a desenvolver "as démarches investigatórias" e "todas as linhas de investigação estão a ser realizadas", mas cabe ao Ministério Público determinar as diligências para ouvir os testemunhos no local e os dois espanhóis que se ausentaram na noite de segunda-feira do apeadeiro de Águas Santas, explicou à Lusa fonte das relações públicas daquela polícia.

"Estamos a desenvolver a investigação e a encaminhar para o Ministério Público", disse fonte da PSP do Porto.

O Comando Distrital de Operações de Socorros (CDOS) do Porto disse à Lusa que o alerta do acidente ferroviário foi dado às 20:29 de segunda-feira passada e a ocorrência foi dada como terminada à 00:10 de terça-feira transata, tendo-se deslocado ao local três viaturas dos Bombeiros Voluntários da Maia, com sete operacionais, uma viatura médica do Hospital de São João, uma viatura da PSP e uma viatura da Polícia Judiciária.

A CP - Comboios de Portugal -, lamentou "profundamente as consequências do trágico acidente" e assegurou que vai colaborar com as autoridades responsáveis pela investigação, no sentido do seu cabal esclarecimento, mas que também vai proceder "às suas averiguações internas".

Lusa

  • "Almaraz: Uma bomba-relógio aqui ao lado"
    1:56
  • S. João do Porto sem balões
    2:36

    País

    No Porto, milhares de pessoas foram para a rua festejar o São João. Este ano houve tolerância zero no lançamento de balões, por causa do risco de incêndio. O fogo de artifício começou com mais de 15 minutos de atraso.

  • Mais de 100 detidos pela PSP e GNR nas últimas 24 horas

    País

    Só a GNR deteve 64 pessoas em flagrante delito, entre a noite de sexta-feira e o início da manhã deste sábado, a maioria das quais (47) por condução sob o efeito do álcool. A PSP de Lisboa efetuou 41 detenções em 24 horas, dez por tráfico de droga.

  • Videoamador mostra grupo a atar tocha a um touro
    1:33
  • PJ investiga forma como o FC Porto obteve os e-mails
    1:58

    Desporto

    Enquanto o campeonato português de futebol está de férias do relvado, nos bastidores continua uma guerra aberta por causa dos e-mails. O FC Porto entregou à Polícia Judiciária toda a documentação disponível do chamado caso dos e-mails, que envolve o Benfica num alegado esquema de corrupção. O pedido foi feito pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ. A forma como o FC Porto obteve os e-mails também está a ser investigada pela Polícia Judiciária.

  • Manifestantes bloquearam Caracas

    Mundo

    Milhares de pessoas bloquearam esta sexta-feira as ruas de Caracas e de outras cidades, em protesto contra a repressão e o assassinato de manifestantes pelas forças de segurança.