sicnot

Perfil

País

Nóvoa diz que Marcelo pode "perturbar seriamente novo ciclo político"

O candidato presidencial António Sampaio da Nóvoa alertou hoje que a eleição de Marcelo Rebelo de Sousa "pode perturbar seriamente o novo ciclo político" e salientou que o professor é o seu "único adversário".

Numa entrevista à Antena 1, que vai ser emitida às 10:00, Sampaio da Nóvoa sustentou que o novo ciclo político pode ser "seriamente perturbado" se as escolhas dos portugueses nas eleições presidenciais de 24 de janeiro forem em "determinado candidato".

"Nenhum de nós tem ilusões. É evidente que estamos a falar do candidato Marcelo Rebelo de Sousa. É um candidato que pode perturbar, e muito, o ciclo político que agora se abriu e que é um ciclo novo... Mesmo que diga que não perturba", sublinhou.

Sampaio da Nóvoa lembrou que a dimensão e a condição política do candidato Marcelo Rebelo de Sousa "é a de um homem que esteve sempre ao lado" de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas.

"(...) É um homem que sempre esteve ao lado de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas, que fez campanha há pouco mais de dois meses atrás e agora faz de conta que não fez e faz de conta que é uma outra coisa que verdadeiramente não é aquilo que ele é", disse.

O candidato presidencial afirmou também que Marcelo Rebelo de Sousa é o seu único adversário.

"É o meu único adversário, no sentido em que a polarização entra nestas presidenciais inevitavelmente e far-se-á entre mim e Marcelo Rebelo de Sousa", frisou.

Questionado sobre o papel da candidatura de Maria de Belém Roseira, o responsável considerou-a "legítima, mas que foi feita de uma forma atrapalhada, a meio de um processo das legislativas, que mostra algum incómodo com o novo ciclo político".

"Não penso que seja uma candidatura que possa ter uma dinâmica de crescimento, de reforço e de alternativa como a minha candidatura", disse.

Sampaio da Nóvoa considerou também que Marcelo Rebelo de Sousa é um candidato de continuidade, diferente do perfil de Cavaco Silva, mas que representa os mesmos valores e ideologias.

O candidato a Belém salientou ainda que a sua candidatura não é de esquerda, apesar de se dizer de esquerda, acrescentando que foram determinantes as conversas que teve com Ramalho Eanes, Mário Soares e Jorge Sampaio.

"Percebi que o facto de ser de esquerda não me impedia de juntar todos. Se eu não tivesse capacidade para fazer essa abertura, provavelmente eu não me teria candidatado", disse.

Questionado sobre as provas de avaliação dos professores, Sampaio da Nóvoa disse que "não estão conformes" com as melhores práticas europeias

"Como em tudo o resto temos de seguir o que são as experienciais internacionais, as melhores práticas internacionais (...). Não é com provas deste tipo e da forma como estavam feitas que se consegue reforçar uma cultura de avaliação dos professores. Este tipo de provas não resolve nada, nenhum problema", disse.

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.