sicnot

Perfil

País

Polícia canadiana detém suspeito com ligações a homicídio de lusodescente

A polícia de Toronto, Canadá, anunciou hoje que deteve um suspeito relacionado com o homicídio de um lusodescendente ocorrido em 2012.

Reuters/Arquivo

Reuters/Arquivo

© Mark Blinch / Reuters

Mike Pimentel, de 24 anos, foi esfaqueado mortalmente na Liberty Village, em Toronto, nas primeiras horas de 2012.

Um ano após a morte do lusodescendente, um detetive da unidade de homicídios da polícia começou a divulgar algumas fotos e pistas relacionadas com o caso na rede social twitter, na tentativa de chegar aos responsáveis.

Este método foi utilizado pela primeira vez naquela força de segurança e foi inspirada pelo popular 'podcast' "Serial", que gradualmente divulgava informações da vida real de um homicida norte-americano.

Hoje a polícia anunciou, em conferência de impressa, que deteve Shawn Poirier, de 30 anos, de Calgary (Alberta), acusado de homicídio em segundo grau na morte de Mike Pimentel.

A polícia disse ainda que a utilização das redes sociais foi "determinante" para identificar as testemunhas e para reunir novas provas no caso.

As autoridades estão à procura do taxista que transportou o suspeito.

Lusa

  • Enfermeiros dizem que suplemento de 150 € não é suficiente para acordo
    0:57

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros diz que há um avanço nas negociações com o Governo. Esta terça-feira à tarde, uma delegação do Ministério das Finanças esteve numa reunião que decorreu no Ministério da Saúde. Apesar disso, o presidente do sindicato, José Azevedo, explicou à SIC que a proposta do executivo de pagar mais 150 euros aos enfermeiros especializados não é suficiente para chegarem a acordo.

  • Guterres condena onda de violência em Myanmar
    0:43
  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC