sicnot

Perfil

País

Pena máxima para pai de bebé morta por água a ferver, mãe condenada a 18 anos

A mãe e o pai acusados de provocar a morte da filha, por queimaduras causadas por água a ferver, foram condenados a 18 e 25 anos de prisão, respetivamente. O caso aconteceu em agosto do ano passado em Lisboa.

O caso aconteceu em agosto de 2014 em Lisboa.

O caso aconteceu em agosto de 2014 em Lisboa.

O tribunal deu como provados os factos essenciais da acusação, condenando os arguidos por homicídio qualificado, violência doméstica e ofensas à integridade física.

Foi também determinada a pena acessória de inibição do poder paternal em relação a outros filhos dos arguidos, por períodos entre cinco e 10 anos.

Os advogados de defesa de ambos os arguidos ponderam recorrer.

O casal provocou queimaduras de segundo grau em 50% do corpo da bebé de 4 meses com a água do banho a ferver.

O pai estava preso preventivamente, enquanto a mãe estava em prisão domiciliária com pulseira eletrónica.

Com Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.