sicnot

Perfil

País

Corvo e Flores sob aviso vermelho para vento e agitação marítima

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje sob aviso vermelho as ilhas do Corvo e Flores, grupo ocidental do arquipélago dos Açores, devido à agitação marítima e ao vento.

Lusa

Lusa

EDUARDO COSTA

Segundo o IPMA, nestas duas ilhas as ondas podem atingir 11 metros até às 18:00 de sexta-feira (menos uma hora nos Açores), enquanto o vento pode registar rajadas superiores a 130 quilómetros/hora entre as 03:00 e as 12:00 de sexta-feira.

O aviso vermelho, o mais grave numa escala de quatro, é identificado pelo IPMA como uma situação meteorológica de risco extremo, devendo as pessoas acompanharem a evolução das condições e seguir as orientações da Proteção Civil.

Já no grupo oriental dos Açores, ilhas de São Miguel e Santa Maria, vigora um aviso laranja para agitação marítima entre as 12:00 e as 19:00 de sexta-feira, e aviso amarelo para chuva até às 07:00, e vento até às 09:00 de sexta-feira.

O aviso laranja para agitação marítima é antecedido de um amarelo das 06:00 às 12:00.

As ilhas do grupo central -- Graciosa, São Jorge, Faial, Pico e Terceira -- estão igualmente sob aviso laranja para agitação marítima, que vigora até às 18:00 de sexta-feira, e vento até às 12:00.

O IPMA emitiu, ainda, um aviso amarelo para chuva nestas cinco ilhas até às 03:00 de sexta-feira.

Segundo a meteorologista Vanda Costa, da Delegação Regional dos Açores do IPMA, o agravamento do estado do tempo deve-se a "uma depressão muito cavada com um sistema frontal associado localizada a norte" da região.

Vanda Costa explicou que na sexta-feira, está previsto "um aumento da altura das ondas e a continuação de vento muito forte", podendo as ondas atingir até 11 metros nas ilhas do Corvo e das Flores, sobretudo na costa oeste, e o vento ultrapassar 130 quilómetros/hora.

Neste dia, nas ilhas do Faial, São Jorge, Graciosa, Terceira e Pico as rajadas deverão estar na ordem dos 120 km/h, enquanto as ondas podem chegar aos nove metros.

No grupo oriental, especialmente na ilha de São Miguel, é expectável rajadas até 100 quilómetros/hora e ondas que podem atingir até nove metros, esclareceu a meteorologista.

As ilhas dos grupos oriental e central dos Açores estiveram na segunda-feira sob aviso vermelho devido às condições atmosféricas adversas.

O mau tempo provocou um morto e a Proteção Civil regional contabilizou 157 incidentes, tendo as operações de socorro envolvido 440 operacionais e 109 viaturas.

Escolas, tribunais e serviços municipais fecharam e mais de 1.600 passageiros ficaram em terra devido ao cancelamento de dezenas de voos.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.