sicnot

Perfil

País

Presidente deseja Natal "feito de serenidade e esperança"

O Presidente da República desejou hoje aos portugueses um Natal "feito de serenidade e de esperança, de paz e alegria", sublinhando que, num tempo de "incertezas e sobressalto", esta quadra deve ser um "tempo de pausa e reflexão".

"O Natal deve ser um tempo de paz e de alegria. Num mundo marcado por incertezas e sobressaltos, o Natal deve ser um tempo de pausa e reflexão, uma jornada em que devemos lembrar os que mais necessitam da nossa solidariedade: os que enfrentam dificuldades nas suas vidas pessoais ou profissionais, os que vivem na solidão ou na pobreza", refere o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, numa mensagem em vídeo de boas festas publicada no site da Presidência da República.

No vídeo, gravado na sala das Bicas do Palácio de Belém e tendo como fundo a árvore de Natal aí instalada, o Presidente da República surge ao lado da mulher, Maria Cavaco Silva, que lembra que nesta quadra os portugueses se reúnem em família, "buscam o convívio dos seus entes queridos, daqueles que lhes estão mais próximos" e, ao mesmo tempo, são recordados com saudade "os que estão longe ou os que já partiram".

"Quero deixar igualmente uma palavra de generoso afeto às nossas comunidades da diáspora, cujo papel tanto sublinhei ao longo dos meus mandatos", acrescenta o chefe de Estado, desejando a todos os portugueses "um bom Natal, feito de serenidade e de esperança, de paz e alegria".

Lusa

  • Explosão em Leicester destrói loja e apartamento

    Mundo

    Uma explosão seguida de incêndio, de causas ainda desconhecidas, este domingo à noite em Leicester, Inglaterra, foi classificada pela polícia local como um "grande incidente", que está a ser encarado como uma "operação de busca e salvamento".

    Em atualização

  • "Vejam a cor da seara: a parte mais amarela é provocada pelo stress"
    2:20
  • Rogério Alves "perplexo" com nomeação de Elina Fraga
    1:52

    País

    O antigo bastonário da Ordem dos Advogados, Rogério Alves, admite que ficou "perplexo" com a escolha de Elina Fraga para vice-presidente do PSD. Em entrevista ao DN e à TSF Rogério Alves acusa a também ex-bastonária de defender sempre o contrário do PSD e de se opor à modernização e simplificação da justiça.

  • "Matavam as crianças a tiro", os relatos de rohingyas que fugiram de Myanmar
    2:02
  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39