sicnot

Perfil

País

Retomadas buscas para encontrar mulher desaparecida na Serra da Estrela

As buscas para tentar encontrar uma mulher desaparecida na Serra da Estrela na segunda-feira recomeçaram às 08:00, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda.

A mesma fonte escusou-se a revelar mais pormenores sobre os meios envolvidos e a área que será percorrida, remetendo para o início das buscas mais pormenores.

O alerta relativo ao desaparecimento da mulher, na zona de Vale do Rossim, no concelho de Gouveia, distrito da Guarda, foi dado na quarta-feira pelas 13:15 pelos vigilantes do parque de campismo local.

De acordo com José António Oliveira, segundo comandante operacional do Comando Distrital de Operações e Socorro da Guarda, a mulher é de nacionalidade alemã, terá 74 anos e foi vista pela última vez na segunda-feira, cerca das 14:00.

Ao longo de toda a tarde de quarta-feira, as buscas decorreram a cerca de 1.600 metros de altitude, em zona de mato e floresta e com uma orografia bastante difícil, o que dificulta os trabalhos e impossibilita a sua continuidade durante a noite.

As equipas desmobilizaram ao final do dia, com as buscas a ser formalmente ser suspensas às 20:00, dado que não havia condições de visibilidade para se continuar no terreno.

As operações envolveram cerca de 40 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Gouveia, São Romão e Covilhã, da Brigada de Montanha da GNR e da Força Especial de Bombeiros.

Lusa

  • "Não podemos fazer de Lisboa uma cidade para turistas"
    2:44

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou esta segunda-feira, no Jornal da Noite da SIC, o mandato de Fernando Medina na Câmara de Lisboa. O comentador da SIC defendeu que o autarca tem "muitos problemas por resolver" e que a Câmara tem investido "mais na recuperação de zonas em que os lisboetas praticamente não conseguem ir". Sousa Tavares disse ainda que Lisboa não pode ser uma cidade para turistas.

    Miguel Sousa Tavares

  • "Putin é uma ameaça maior do que o Daesh"
    0:24

    Mundo

    O senador norte-americano John McCain atacou Vladimir Putin dizendo que é uma ameaça maior do que o Daesh. O antigo candidato à Casa Branca acusa a Rússia de querer destruir a democracia ao tentar manipular o resultado das presidenciais dos Estados Unidos.

  • "É muito importante ceder à tentação de se abolir a liberdade"
    1:06