sicnot

Perfil

País

Retomadas buscas para encontrar mulher desaparecida na Serra da Estrela

As buscas para tentar encontrar uma mulher desaparecida na Serra da Estrela na segunda-feira recomeçaram às 08:00, disse à Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro da Guarda.

A mesma fonte escusou-se a revelar mais pormenores sobre os meios envolvidos e a área que será percorrida, remetendo para o início das buscas mais pormenores.

O alerta relativo ao desaparecimento da mulher, na zona de Vale do Rossim, no concelho de Gouveia, distrito da Guarda, foi dado na quarta-feira pelas 13:15 pelos vigilantes do parque de campismo local.

De acordo com José António Oliveira, segundo comandante operacional do Comando Distrital de Operações e Socorro da Guarda, a mulher é de nacionalidade alemã, terá 74 anos e foi vista pela última vez na segunda-feira, cerca das 14:00.

Ao longo de toda a tarde de quarta-feira, as buscas decorreram a cerca de 1.600 metros de altitude, em zona de mato e floresta e com uma orografia bastante difícil, o que dificulta os trabalhos e impossibilita a sua continuidade durante a noite.

As equipas desmobilizaram ao final do dia, com as buscas a ser formalmente ser suspensas às 20:00, dado que não havia condições de visibilidade para se continuar no terreno.

As operações envolveram cerca de 40 operacionais dos Bombeiros Voluntários de Gouveia, São Romão e Covilhã, da Brigada de Montanha da GNR e da Força Especial de Bombeiros.

Lusa

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.