sicnot

Perfil

País

Renato Seabra poderá ser deportado para Portugal quando atingir os 25 anos de pena

Renato Seabra poderá ser deportado para Portugal quando atingir os 25 anos de pena

Daqui a 20 anos, em 2036, Renato Seabra vai ser deportado para Portugal. Só nessa altura atinge o limite mínimo da pena, para poder solicitar a liberdade condicional. O homicida do cronista social Carlos Castro terá então 46 anos de idade.

  • Homicídio de Carlos Castro aconteceu há quatro anos
    2:53

    País

    O crime ocorreu há quatro anos, a 7 de janeiro, num hotel de luxo, em Nova Iorque. Renato Seabra foi detido na mesma noite e confessou ter matado Carlos Castro, durante uma dicussão. A defesa insistiu na tese de uma doença mental que o levou a um episódio de loucura, mas não conseguiu convencer o tribunal. O jovem acabou por ser condenado à pena máxima para os homicídios em segundo grau.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18