sicnot

Perfil

País

PSP diz que criminalidade grave e violenta desceu 29 % entre 14 e 21 de dezembro

A PSP informou hoje que entre os dias 14 e 21 de dezembro foi registado um decréscimo da criminalidade violenta e grave (29%) e geral (40%), em comparação com o período homólogo de 2014.

(Arquivo)

(Arquivo)

SIC

"Contribuem para este decréscimo de forma notória os crimes por furtos em residência que decresceu cerca de 50%, os furtos por carteiristas que baixaram mais de 40% e os furtos em supermercado e em veículos que diminuíram ambos mais de 45%", refere a PSP.

Quanto ao trânsito, A PSP revela que as manobras de risco já vitimaram mortalmente cinco pessoas desde o início da operação "Festas em Segurança", mais quatro do que em igual período de 2014.

"Desde 14 de dezembro, a PSP registou três atropelamentos mortais, no Porto (dia 16), na Figueira da Foz (dia 17) e em Setúbal (dia 21). Juntam-se a estas três situações, uma colisão em Setúbal no dia 18 em que morreu um cidadão e um despiste a 21 de dezembro da Ilha do Faial, Açores onde faleceu outra pessoa", precisa a Polícia de Segurança Pública.

A PSP divulgou estes dados numa altura em que, a nível nacional, decorre a operação "Festas em Segurança", que inclui diversas iniciativas para garantir "uma maior visibilidade policial, o incremento de uma maior dinâmica operacional e o reforço da vigilância aos crimes" mais usuais nesta época do ano".

Paralelamente, a PSP garante que aumentou exponencialmente os meios humanos e materiais afetos ao trânsito que serão ainda intensificados entre 23 e 27 de dezembro.

A PSP promete continuar a reforçar de "forma visível, ostensiva e ativa" a segurança de todos os cidadãos, sobretudo nos locais de maior afluência, como sejam os centros das cidades e zonas de festas e comemorações.

Quanto ao trânsito, a PSP emite conselhos no sentido de os condutores evitarem conduções de risco motivadas por excesso de álcool, velocidade excessiva e falta de dispositivos de segurança.

Por último, a PSP lembra aos cidadãos que podem requerer nas próximas horas, caso se ausentem durante este período de Natal, a vigilância gratuita das suas residências.

FC//GC.

Lusa/fim

NewsSubjects:- Crime, lei e justiça - Sociedade - Polícia

20151222T163306