sicnot

Perfil

País

Morreu doente que sofreu AVC e ficou cinco horas à espera de transferência

Morreu esta madrugada o doente que foi transferido do Centro Hospitalar do Algarve para o Hospital de Coimbra. O homem de 74 anos sofreu um AVC há 15 dias e ficou em coma.

O doente deveria ter sido operado seis horas após o acidente vascular cerebral. Do Hospital de Faro, foi transferido para Coimbra, depois de ter sido rejeitado pelo Hospital S.José, em Lisboa.

A família fala de negligência.

A administração do hospital do Algarve já anunciou a abertura de um inquérito, para averiguações.

  • Doente sofreu AVC no Hospital de Faro e esperou 5 horas até ir para a neurorradiologia onde está em coma
    3:13

    País

    O Centro Hospitalar do Algarve abriu um processo interno de averiguações para esclarecer o que se passou com um doente, que se encontra em coma, no Hospital de Coimbra, depois de ter sido transferido de Faro, na sequência de um AVC. A família do idoso diz que o homem esteve quase cinco horas à espera de transporte e exige explicações de várias entidades, incluindo do Hospital de São José que terá recusado a receber o doente depois das 20h00.

  • Família de doente que morreu após AVC no Hospital de Faro exige explicações
    1:55

    País

    O doente que foi transferido do Centro hospitalar do Algarve para o Hospital de Coimbra na sequência de um AVC morreu esta madrugada. A família diz que Sebastião esteve cinco horas à espera de transporte e exige explicações de várias entidades, nomeadamente do Hospital de São José, que terá recusado receber o doente depois das 20:00.

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.