sicnot

Perfil

País

Proteção Civil alerta para chuva, vento forte e agitação marítima

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou hoje a população para adotar medidas preventivas durante a condução devido às previsões de precipitação, vento forte e agitação marítima para o período do fim de ano.

Num aviso à população devido à previsão de condições meteorológicas adversas, nomeadamente precipitação, vento forte e agitação marítima entre hoje e domingo, a ANPC recomenda à adoção dos "mecanismos necessários de prevenção, monitorização e resposta adequadas" para evitar um aumento de sinistralidade rodoviária.

A Proteção Civil chama também a atenção das pessoas que vão passar a festa de fim de ano junto ao mar devido ao possível aumento da agitação marítima.

Tendo em conta as previsões meteorológicas, a ANPC refere que é expectável que o piso rodoviário fique escorregadio e que se formem lençóis de água, além da possibilidade de cheias rápidas em meio urbano e inundação nas zonas historicamente mais vulneráveis.

A Proteção Civil alerta também para a possibilidade de queda de ramos ou árvores devido ao vento mais forte e eventual aumento do número de acidentes, tendo em conta o tráfego rodoviário nesta altura do ano.

Como medidas preventivas, a ANPC recomenda a população a adotar uma condução defensiva, adequando a condução ao estado do piso, às condições de visibilidade, ao estado de carga do veículo e à intensidade do trânsito, bem como verificar o bom estado de funcionamento dos veículos e cumprir a legislação em vigor no que respeita à ingestão de bebidas alcoólicas e utilização de telemóvel durante a condução.

Garantir a desobstrução dos sistemas de escoamento das águas pluviais, não atravessar zonas inundadas, estar atento à possibilidade de queda de ramos ou árvores e ter especial cuidado na circulação junto da orla costeira e zonas ribeirinhas são outras das recomendações da ANPC.

Lusa

  • NATO retoma diálogo com a Rússia

    Mundo

    O Conselho da NATO - Rússia foi instituído em 2002 e decorreu sem interrupções até à anexação da Crimeia, em 2014. O conflito separatista na Ucrânia dividiu a Aliança Atlântica e Moscovo e suspendeu toda a colaboração prática - desde civil a militar. Agora e na véspera da primeira reunião ministerial em Bruxelas com o estreante secretário de Estado americano Rex Tillerson, os países da NATO tentam a aproximação formal e reativação do diálogo político com Moscovo.

  • O poder da linguagem corporal nos tribunais
    9:12

    País

    Rui Mergulhão Mendes, especialista em 'profiling' na Emotional Business Academy, em Lisboa, esteve na Edição da Noite desta quarta-feira para explicar como é que um especialista em linguagem pode ajudar um tribunal a dar um veredito.