sicnot

Perfil

País

Seis barras do continente fechadas devido à agitação marítima

Seis barras de Portugal continental estão esta quarta-feira fechadas a toda a navegação e outras quatro condicionadas devido à agitação marítima forte, prevendo-se ondas com 4 a 4,5 metros, informou a Marinha portuguesa.

Estão fechadas a toda a navegação as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Douro. (Arquivo)

Estão fechadas a toda a navegação as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Douro. (Arquivo)

© Rafael Marchante / Reuters

De acordo com informação disponível na página da Marinha na Internet, estão fechadas a toda a navegação as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde e Douro.

A Marinha indica também que as barras de Aveiro e da Figueira da Foz estão fechadas a embarcações com comprimento inferior a 15 e 35 metros, respetivamente.

As barras de Viana do Castelo e Douro estão fechadas a embarcações com comprimento inferior a 30 e 11 metros, respetivamente.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje na costa ocidental ondas de oeste-noroeste com 3 a 3,5 metros, aumentando gradualmente para 4 a 4,5 metros e sendo ondas oeste-sudoeste a norte da Foz do Rio Douro até meio da tarde.

Na costa sul, prevê-se ondas de sudoeste com 1 a 1,5 metros.

Por causa da agitação marítima, o instituto colocou os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Aveiro, Coimbra, Guarda e Viseu sob aviso amarelo entre as 06:00 as 21:00 hoje devido à previsão de vento forte, com rajadas até 95 quilómetros por hora nas terras altas.

O IPMA prevê para hoje no nas regiões do norte e centro do continente céu geralmente muito nublado, períodos de chuva no litoral, estendendo-se gradualmente às restantes regiões, por vezes forte durante a tarde no Minho e Douro Litoral, passando gradualmente a regime de aguaceiros e queda de neve acima dos 1200/1400 metros para o fim do dia na região norte.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante sul, soprando moderado a forte, em especial durante a tarde e nas regiões do litoral, com rajadas até 80 quilómetros por hora a norte do Cabo Mondego, diminuindo de intensidade e tornando-se do quadrante oeste no final do dia.

Nas terras altas, prevê-se vento forte com rajadas até 95 quilómetros por hora, tornando-se do quadrante oeste no final do dia.

A previsão aponta ainda para formação de geada em alguns locais do interior, neblina ou nevoeiro matinal e subida da temperatura mínima no litoral.

No sul prevê-se céu geralmente muito nublado, períodos de chuva fraca a partir da manhã no litoral, estendendo-se gradualmente às regiões do interior e tornando-se moderada a partir do final da tarde, vento fraco a moderado do quadrante sul, soprando temporariamente moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas, tornando-se do quadrante oeste a partir do final do dia e neblina ou nevoeiro matinal.

Em Lisboa, as temperaturas vão variar entre 14 e 18 graus celsius, no Porto, entre 13 e 16, em Vila Real, entre 5 e 13, em Viseu, entre 7 e 12, em Bragança, entre 3 e 10, na Guarda, entre 6 e 7, em Castelo Branco, entre 8 e 11, em Santarém, entre 11 e 18, em Évora, entre 7 e 17, em Beja, entre 9 e 18 e em Faro, entre 12 e 19.

Lusa

  • Novo dia de protestos contra expropriações na ilha do Farol
    2:30

    País

    A sociedade Polis Ria Formosa concluiu a tomada de posse das construções identificadas como ilegais na ilha do Farol, na Ria Formosa, em Faro. No segundo dia da operação, sob fortes protestos da população, os técnicos da Polis, escoltados pela Polícia Marítima, expropriaram hoje mais 18 construções.

  • Cunhado do Rei de Espanha em liberdade sem caução

    Mundo

    Inaki Urdangarin vai mesmo aguardar o desenrolar do recurso em liberdade na Suíça, onde o marido da Infanta Cristina tem residência oficial e onde terá de se apresentar às autoridades uma vez por mês, para além de estar obrigado a comunicar qualquer deslocação fora da Europa. De fora fica ainda o pagamento da caução de 200 mil euros pedida pelo Ministério Público espanhol.

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira